Aos casais: o dialogo pode curar feridas

 

Postado em 26 de dezembro de 2017 (atualizado em 27 de fevereiro de 2019

  

 

 

AOS CASAIS: O DIÁLOGO PODE CURAR FERIDAS

Sou totalmente favorável ao diálogo nas relações, independente dos níveis. Em ralação aos casais, um dos diálogos mais incríveis acontece quando se abrem com sinceridade, sem domínios de Egos, e conseguem conversar abertamente sobre feridas que, eventualmente, permanecem por conta do passado, inclusive frutos de relacionamentos "amorosos".

Toda relação que se inicia, é uma nova oportunidade de elevação e de felicidade que se abre. Uma nova relação pode ter sim o propósito de curar feridas que afetam as pessoas nos mais diversos campos de suas vidas, inclusive aquelas que possam interferir nesta nova ralação. Este tipo de diálogo é importante para fazer com que os casais se abram, se fortaleçam, se libertem, se integrem, amadureçam e fluam as energias do amor sem interferências e impedimentos.

 

 



Não se trata de viver o passado, mas sim, de resolvê-lo; de construir um presente melhor e de expurgar o que o que há de ruim. É um ajudando ao outro. É uma oportunidade de eliminar, de uma vez por todas, as mínimas possibilidades de trazer fatos passados, inclusive de outras relações, para a presente.

Não se trata de buscar saber o que se passou com a outra pessoa, para fazer críticas ou criar julgamentos internos, porque não é uma questão de um perdoar o outro, mas sim, uma questão de cada pessoa poder perdoar quem lhe fez mal e obter o autoperdão também Trata-se de permitir que a pessoa se abra para a cura. Trata-se de permitir que a cura seja para todos. Nesta busca, não cabem Egos, vale frisar. É preciso amor e muita sinceridade.

Para a maioria, principalmente para quem tem conceitos formados e fechados sobre relacionamentos, de fato, esse tipo de diálogo pode ser um grande tabu ou, até mesmo, uma besteira. Só que não é besteira e romper traumas, tabus e paradigmas, acabando com limitações, é de extrema importância.

Imagine, se pessoa que está entrando em sua vida fizesse a seguinte pergunta para você, considerando que o passado lhe traga algumas feridas: O que eu posso fazer para te ajudar e o que você quer curar? Certamente, você se assustaria, não é mesmo?

Também pode ser que seu ego fique incomodado em demonstrar fraquezas, ou inferioridades. Mas, se você deixar tudo fluir, liberar seus sentimentos e se emocionar, tudo que precisa ser expurgado, será expurgado.

O que estou querendo passar é que uma pergunta como esta, deste nível de profundidade e sinceridade, mesmo que a título meramente exemplificativo, se encarada de forma saudável, pode ampliar o diálogo de forma inimaginável, trazendo muitas maravilhas para os casais.

Se você topar responder e aceitar que a outra pessoa pode lhe ajudar a se curar do passado, deixando tudo de ruim para trás, terá um caminho de felicidade.

Se cada um colocar de forma clara seus desejos e necessidades, a relação melhorará mais ainda, pois nada é mais gostoso numa relação do que sentir que a outra pessoa está totalmente aberta e livre. Que existe fidelidade e não pacto de lealdade. Nada é mais gostoso do que essa integração. Os casais passam a ser inteiros; passam a ser totais.

Um casal que dialoga, que expõe as claras tudo que sente, é uma fortaleza indemolível, onde as energias negativas e as externalidades igualmente negativas não conseguem penetrar. O diálogo numa relação, sobre qualquer tema, sobre qualquer coisa, abre muitas possibilidades de elevação e permita que o prazer seja incrívelmente ampliado. Falo de prazer total!

Tão importante quanto dialogar, é colocar em prática tudo se conversa. Porque, sem a prática, todas as palavras voam com o vento e, talvez, a ferida que se crie seja ainda maior que a do passado. Dialogar é realizar! Dialogar faz permanecer tudo limpo e claro. Dialogar é renovar; é reinventar. A amor precisa do diálogo. O diálogo é cura.

 

 

 

 

Por Prem Prabhu