Enxerguem o orgasmo como ele é

 

 

Postado em 17 de junho de 2018

 

 

 

Não concordo que os terapeutas que trabalham com a massagem tântrica tratem o orgasmo como produto na divulgação dos seus trabalhos. Penso que existem outras grandes questões existenciais que podem ser bem informadas às pessoas. Mesmo sabendo que para a massagem tântrica o orgasmo é de extrema relevância, não podemos esquecer que existem mais elementos além do orgasmo, muito embora esses outros elementos sejam proporcionados, em grande parte, pelo fluxo do prazer intenso vivido, em uma grande experiência sensorial espalhada pelo corpo.

 



Ao passo que defendo que a divulgação da massagem tântrica deva abarcar sua enorme amplitude de possibilidades, penso que é totalmente natural as pessoas buscarem a massagem para sentir orgasmos intensos e diferenciados.

Tenho pacientes que buscam a massagem periodicamente para viver seus momentos de orgasmos intensos. Pacientes que já estão, muitas vezes, na quinta, sexta ou que já fizeram mais de 10 sessões, por exemplo.

A questão é que, quanto mais sessões elas fazem, mais intensos são os orgasmos e mais intensos são os efeitos dos outros elementos em suas vidas, tais como: ampliação de autoconsciência, autoconhecimento e autoaceitação. É nítido para elas e para mim que, mesmo buscando a massagem pelo orgasmo, há uma enorme potencialização do feminino, do amor-próprio, da autoconfiança e da liberdade. Também é nítido a grande redução da ansiedade, cujos desdobramentos são terríveis quando não tratados.

Buscar massagem apenas pelo prazer, para sentir orgasmos, não diminui em nada a paciente e o trabalho do terapeuta. Pelo contrário, isso mostra que ambos estão evoluídos e tratam o orgasmo como meio; como um caminho ou; como uma forma de se elevar, e não como uma finalidade meramente sexual. A experiência orgástica não deve ser confundida com a experiência sexual, embora tenha grande influência direta na melhora do prazer nas relações das pacientes.

Tenho pacientes que buscam viver os momentos de orgasmos, pelos mais diversos motivos: tenho algumas, por exemplo, que buscam a massagem antes de reuniões ou apresentações importantes de trabalho, ou entrevistas de empregos; atrizes, dançarinas e artistas de maneira geral que, antes de fazer testes ou estrearem, buscam um profundo relaxamento a partir do prazer. Tive casos bem interessantes de pacientes que estavam desenvolvendo projetos em suas áreas de atuação, que leram sobre a Kundalini e a potencialização da criatividade proporcionada, e buscaram a massagem no período dos seus projetos, sendo de grande valor para elas trabalharem com calma para criar; atletas antes de competições e; também já tive casos de jovens (sempre acima de 18 anos) que buscaram a massagem antes de provas de vestibulares, Enem, dentre outras.

Também tive e tenho pacientes que buscaram a massagem pelo orgasmo, visando respostas para bloqueios, anorgasmias parciais ou totais, cura de traumas, dentre outras questões que as impediam de ter uma vida sexual que lhes proporcionassem felicidade. Aqui é importante um parêntese, pois nem sempre as questões que impedem ou prejudicam os orgasmos nas mulheres estão nós homens. É muito comum que estejam nos interiores delas. Como saber? Vivendo a experiência

Muitas delas, vieram pelo orgasmo sim e falaram isso para mim abertamente. A questão aqui é que os benefícios do orgasmo estão bem acessíveis na internet, em excelentes textos escritos por especialistas, bastando procurar. O orgasmo é tratado por especialistas como terapêutico. Eu vou além: acredito que deveria ser tratado dentro do contexto da saúde pública.

Tudo dependerá da forma com a qual enxergamos o orgasmo e o prazer. Se olhamos para ele sob a ótica de uma relação sexual, é quase certo que nos esbarramos em muitos tabus, paradigmas e preconceitos.

Por outro lado, se olharmos o orgasmo sob a ótica da sexualidade, do todo em nossas vidas, trataremos ele como cura. Tal como afirmou Sri Prem Baba, se você quer saber em que ponto está a sua vida, basta olhar para sua sexualidade.

Pensem no orgasmo e no prazer como energias maravilhosas e divinas que a natureza lhes deu de presente, para que vocês possam se elevar por si mesmas. Pensem o orgasmo como uma incrível experiência sensorial; como cura; como respostas as mais diversas questões que vocês carregam; como liberdade, pondo fim às mais diversas repressões que norteiam suas vidas e que lhes causam desdobramentos que não são nada bons. Pensem no orgasmo como calmaria; como esvaziamento mental; como tranquilidade e paz de espírito. Pensem o orgasmo como uma viagem profunda ao seu EU. Pensem o orgasmo como uma relação de amor de vocês com vocês mesmas.

Não há nada de errado em buscar a massagem tântrica pelo orgasmo. Não é certo deixar de viver o orgasmo. Ele faz bem. Ele é um bem que faz parte da sua existência.

 

Por Prem Prabhu