Mulheres, jamais reclamem de seus corpos

 

Postado em 13 de agosto de 2017

 

Vivemos, há anos, em meio aos moldes de corpos ideias, corpos da moda, do momento. Hoje as regras dizem que os corpos das mulheres devem ser magros sequinhos, amanhã musculosos e depois não se sabe como. Existirão mulheres que conseguiram sempre acompanhar as tendências, enquanto a maioria esmagadora não. A questão é que essas regras ligadas à estática, muitas vezes não relacionadas à saúde, diga-se de passagem, acabam tornando muitas mulheres infelizes.

 



Eu sempre digo às minha pacientes que, se elas desejam ter o corpo do momento, que busquem, então, seus objetivos. Obviamente, se isso as fará realmente felizes, priorizando sempre a saúde. Mas, ao mesmo tempo, falo para não se tornarem pessoas infelizes, caso não consigam, porque seus corpos são seus templos, habitat das suas almas de Deusas, e podem proporcionar à elas muitas felicidades, independente do fato de estarem ou não adequados às ditaduras da estética.

Falo para jamais reclamarem dos seus corpos. Falo para jamais blasfemarem sobre seus templos. Pelo contrário, afirmo com todas as letras que elas devem louvar seus corpos e agradecer a saúde. Criar a consciência de quanto seus corpos são maravilhosos.

A massagem tântrica que aprendi e ofereço, visa quebrar esse paradigma. Pela minha experiência, quando trato dos melhores resultados da terapia, posso afirmar que não há a menor relação com o fato de se ter corpos esteticamente adequados aos modismos. Afinal de contas, não sou terapeuta de beldades. Para mim, não existe diferença. Todas são Deusas. O corpo é apenas um meio de se atingir a alma.

Nossos corpos são fontes inesgotáveis de prazer. É isso que deve ser louvado. Perdi a conta de quantas pacientes atendi nesses anos que aproveitaram os melhores resultados da terapia e, cujos corpos, não eram exatamente aqueles ditados pela moda. Eram corpos saudáveis apenas. Isso sim é importante.

Essas questões estéticas pesam muito na primeira sessão. Vejo mulheres chegando com seus emocionais detonados e suas autoestimas no chão, por conta dessas regras estéticas. Mas, vejo que depois da segunda ou terceira sessão, com os resultados da terapia começando a aparecer, tudo isso muda e esses paradigmas são dissolvidos.

Recentemente, recebi uma paciente que chegou emocionalmemte muito detonada na primeira sessão. Não parava de reclamar do seu corpo. Tinha vergonha de ficar nua até na frente do seu marido que, diga-se de passagem, não contribuía muito com a autoestima dela. Mas, este é um tema para outro texto.

Esta paciente é uma mulher linda, um rosto incrivelmente lindo, olhos e olhar lindos. Seu corpo também é lindo! Toda linda. Uma Deusa, mãe de 4 filhos. Uma vencedora! Mas, por conta de fatores externos, se achava a pior das mulheres, esquecendo-se de quantas coisas maravilhosas que ela carregava consigo.

A primeira sessão durou cerca de três horas de massagem. Ela chegou extremamente tensa. A conversa foi complexa. Nosso exercício respiratório para meditação levou quase meia hora, até que ela desse seu consentimento para o início da massagem, começando um grande relaxamento. Os primeiros minutos de massagem foram ainda determinados pelos pensamentos que ela carregava sobre si, mas depois, ela mergulhou em seu interior e tudo fluiu maravilhosamente bem. Foi uma primeira sessão incrível. Terminada a sessão, falei para ela refletir sobre tudo que tinha acontecido ali, avaliando tudo que o corpo dela tinha proporcionado.

No dia seguinte enviou mensagem falando que estava se sentindo muito bem, mas ainda reclamando do seu corpo. Falei para ela praticar o autoprazer com muita disciplina. Na semana seguinte fizemos a segunda sessão e os resultados foram ainda mais potencializados. Mais uma semana e mais uma sessão, com a curva ascendente sendo mantida. Estabelecemos que a quarta sessão seria em 15 dias. Na véspera, ela me ligou e disse que tinha uma surpresa para mim. No dia, falou que tinha procurado um endocrinologista, que tinha começado na academia e que estava feliz com ela mesma. Ainda não elogiando seu corpo, no entanto.

Quinze dias após fomos para a quinta sessão e, quando ela chegou, vi uma mulher começando a se transformar. A autoestima elevada. Outra, se comparado com o estado chegou para a primeira sessão. Terminda a quinta sessão, agendamos a sexta sessão para 30 dias, que ocorreu nesta semana. Ela começou a elogiar seu corpo, mudando totalmente as percepções que tinha sobre si. Estava alegre, segura, mais vaidosa, mais feminina, sentindo-se bonita como ela é é sempre foi. Estava curtindo a si mesma e o seu corpo, mesmo sabendo que ainda estava longe de atingir a ditadura estética imposta às mulheres, segundo suas próprias palavras. A próxima sessão será em meados de setembro. Um detalhe: marido começou a prestar mais atenção Deusa que ele tem ao seu lado, a partir de uma mudança de comportamento dela em relação a ela mesma.

A massagem tântrica e a disciplina da prática diária do autoprazer foram apenas meios que ela teve para se descobrir. Existem outros meios. O importante é que as mulheres tenham a certeza de que tudo que elas precisam para se transformar está dentro delas. É preciso descobrir e despertar. Não só as mulheres, mas os homens também!

É possível se descobrir, criar a verdadeira consciência de quem somos, nos conhecermos, nos aceitarmos e ressignificar nossas vidas.

Mas, não será o mundo que fará isso por você. Não espere isso de ninguém. É uma decisão que você tem que tomar. Nossas insatisfações devem ser resolvidas internamente. Você pode começar a.mudar agora, se assim desejar.

O início pode ser conflituoso. Durante algum tempo certos conflitos ainda aparecerão. Mas, com o tempo, a paz interior e o equilíbrio serão encontrados. Seu mundo será pacífico. Você não mais entrará em guerra consigo.

 

 

Por Prem Prabhu