O Autoprazer como hábito

 

 

Postado em 21 de julho de 2018

 

 

Quando se fala em Autoprazer, a primeira coisa que passa pela cabeça é masturbação. Porém, o ele é algo bem mais completo, profundo e especial, capaz de trazer benefícios diversos à sua vida. Sem dúvidas, um caminho de alegrias e felicidades e, consequentemente, de elevação. Indico o Autoprazer às mulheres, porque, sem dúvidas, suas sexualidades têm um nível de profundidade incrível.

A masturbação é importante, cumpre certa função, traz algum conhecimento sobre corpo, sexo e da sexualidade. A questão é que por não ter tanta profundidade, acaba que, muitas vezes, se torna algo rápido, mecânico, breve, sem profundidade, incompleto, uma forma de prazer que se adapta à pressa do nosso dia a dia, inclusive aos problemas que enfrentamos, feita de forma corrida e ansiosa e de qualquer maneira.

 



A masturbação é muito focada e polarizada na mente e na Yoni (vagina em sânscrito), muitas vezes, voltada mais genitália do que na mente, isso quando não totalmente para o órgão sexual. Ou seja, as pessoas provocam estímulos em suas genitálias com a mente cheia, estressada, confusa, dispersa, pensando diversas coisas ao mesmo, com sucessivos flashes que se misturam com os pensamentos daquele momento. A questão aqui é que isso deveria ser feito com a mente esvaziada.

Já o Autoprazer é completo, porque requer respiração, calmaria, até meditação. Ele requer que o corpo seja sensorialmente estimulado, porque o corpo é um imenso órgão sexual capaz de nos dar muito prazer. O Autoprazer une mente, corpo e genitália. É pura autointegração e autoconexão. É algo total que traz totalidade, que preenche.

O Autoprazer pede que você pare por um instante e pense apenas no seu EU. A prática do Autoprazer requer que você deixe de arrumar desculpas no sentido de que não tem tempo, não tem lugar, dentre outras tantas alegações pertencentes a um repertório de desculpas que construímos para não olharmos para dentro de nós. Afinal, somos educados a prestar mais atenção ao mundo externo do que a nós mesmos.

Diferente da masturbação, o Autoprazer também pede que você tenha vontade de se amar cada vez mais e que esteja focada no seu amor-próprio; queira se priorizar ainda mais; queira ficar cada vez melhor, plena, completa. O Autoprazer é um grande mergulho no seu eu. Ele amplia a autoconsciência, traz autoconhecimento e autoaceitação.

Veja que a disciplina do Autoprazer não se trata de um simples querer. Querer, muita gente quer. O que determinará esse caminho é o poder do seu querer. É o quanto você quer de fato obter esses benéficos, viver prazeres diferenciados, porque o Autoprazer pode elevar sua vida sexual a patamares inimagináveis, dentre outros benefícios acima descritos.

O Autoprazer deve ser encarado como uma celebração de tudo que você é e deseja ser. Uma celebração da sua essência, da sua beleza, do incrível fato de você ser única. O Autoprazer vai estimular muito a sua criatividade, expandir sua mente e seu corpo, quebrar seus tabus e paradigmas.

Uma vez que tenha decidido praticar o Autoprazer, busque separar, no mínimo, 30 minutos para esta prática. O tempo máximo, você quem irá definir. Escolha um local em que se sinta confortável e calma e um momento que ninguém a atrapalhará. Você pode colocar músicas Tântricas que são muito agradáveis e fáceis de serem baixadas na internet. Deixe o ambiente com uma iluminação bem suave. Você pode optar por usar ou não óleo no corpo.

Feche os olhos e não abra mais até o final. Trabalhe a sua respiração profundamente, com movimentos lentos e longos de inspiração e expiração. A dica para se acalmar e mergulhar dentro do seu EU é prestar atenção à respiração. Esta etapa é muito importante, porque inicialmente trará calmaria, mas, com o passar do tempo, a prática poderá levar você à meditação, ao esvaziamento total da mente. Antes da meditação, precisamos nos habituar à calmaria e, certamente, ficar calmo é a grande dificuldade que temos. O prazer acalma.

Uma vez calma, comece a realizar toques suaves e lentos por todo seu corpo com as pontas dos dedos. A nível da lentidão, se mais ou menos lento, você quem vai definir, de acordo com o que está sentindo. Busque partes do corpo que nunca explorou e jamais sentiu sensibilidades. Mantenha seus olhos fechados, o ritmo da respiração intenso e constante e a mente calma, atenta à respiração, aos toques e às reações de cada parte do seu corpo, por menores que sejam. O objetivo é que, com o tempo, você deixe de sentir o toque e passe a sentir sua própria energia fluir pelo seu corpo, estimulada e movimentada por você mesma, mudando suas percepções.

Explore muito os toques sensoriais pelo corpo, pois eles são excitantes ao extremo e, conforme você for de dedicando, mais prazerosos eles serão, mais orgásticos se tornarão. Nesta etapa do Autoprazer, você pode chegar bem perto da sua Yoni, até passar os dedos muito suavemente por cima, mas sem aprofundar, sem estimulá-la com profundidade. Estimule seu corpo com esses toques sensoriais, divirta-se com isso, brinque com a sua excitação.

Após a etapa sensorial do corpo, comece a estimular suas zonas erógenas com os toques sensoriais, com muita calma e suavidade. Trabalha as partes internas das coxas, a parte inferior da barriga, quadris, ou seja, toda região. Inclua os seios. Comece de fora para dentro, em direção à Yoni. Em seguida, trabalhe massageando a parte externa da Yoni, com calma e suavidade, sentindo a energia fluir. Trabalhe os grandes lábios, os pequenos lábios. Massageie a Yoni com amorosidade, principalmente quando chegar ao seu interior. Por último, toque o clitóris, mas trabalhe antes a sua parte externa massageando o prepúcio. Depois, vá a pontinha do iceberg, que é o clitóris. Nada de movimentos bruscos. Faça tudo com muita suavidade, devagar, sem ansiedade, de forma que possa sentir a vibração energética de cada estímulo. Quando estiver chegando ao ápice, ou seja, ao orgasmo, volte aos estímulos iniciais e aguarde um pouco. Vá ao quase diversas vezes e sinta essa energia indo e vindo; fluindo, variando níveis de sensações e emoções.

Seja na etapa sensorial pelo corpo, seja nos estímulos às zonas erógenas e na Yoni propriamente dita, mesmo antes do orgasmo, você terá liberações hormonais incríveis, sendo certo que tudo que faz bem para a mente e o corpo, fará bem para a alma também. Cada vez que você praticar o Autoprazer, certamente, sentira tudo fluir melhor no seu corpo. E não só no corpo. Você sentira muito mais a presença da sua Yoni, como se ela ganhasse vida no seu corpo.

Termine a prática do Autoprazer quando desejar. Ao cessar os estímulos, fique respirando mais um pouquinho, abra os olhos devagar e pronto.

Pratique o autoprazer 3 vezes por semana. Chegar ou não ao orgasmo é opção sua. O ideal é que no início você chegue ao orgasmo. Seja como for, seu corpo é seu prazer, logo, suas regras. Enfim, tenha o Autoprazer como um lindo e maravilhoso encontro com o grande amor da sua vida: VOCÊ!!!!

Além dos benefícios aqui descritos, o Autoprazer vai quebrar suas ansiedades, elevar sua autoconfiança, torna-la mais criativa, leve, alegre, ou seja, só coisas maravilhosas.

Se você jamais experimentou o Autoprazer com dedicação, não diga que não funciona, porque ele funciona sim.

 

Por Prem Prabhu