Ser uma pessoa sexual

 

Postado em 28 de janeiro 2018 (atualizado em 31 de março de 2019)


 

 

 Por menores que sejam as informações que as mulheres acessam sobre a massagem tântrica, certamente, elas mexem bastante com seus interiores, porque atingem em cheio as suas energias sexuais, suas sexualidades, porque a massagem tem fortes características sensoriais, desrepressoras e matriarcais, ou seja, o oposto do que as mulheres têm em suas vidas e que as impede de realizar muitas coisas em suas vidas, inclusive viverem prazeres intensos, orgasmos, cujos benefícios estão cientificamente comprovados.

 



A energia sexual precisa ser louvada, utilizada como meio para impulsionar nossa caminhada rumo à libertação e à elevação. Como nossa energia motriz, ela pede que a tratemos assim, a todo instante. A questão é que, na imensa maioria das vezes, negamos isso dentro de nós.

Osho nos deixou o importante ensinamento no sentindo de que, "quanto mais sexual uma pessoa é, mais inventiva ela pode ser. Quanto mais sexual uma pessoa é, mais inteligente é. Com menos energia sexual, menos inteligência existe; com mais energia sexual, mais inteligência, porque o sexo é uma procura profunda para revelar, não apenas corpos, não apenas o corpo do sexo oposto, mas também tudo que está escondido."

Afirmo que Osho está certíssimo, acrescentando que, quanto mais sexual é uma pessoa, mas segura, plena e positiva ela é. Agora, cabe cada pessoa fazer sua própria leitura do que é ser uma pessoa sexual, tentando deixar de lado tabus, paradigmas e demais crenças limitantes.

Ser uma pessoa sexual é aceitar, respeitar e cuidar dessa energia incrível e mágica que está dentro de cada um de nós, que nasce conosco e que nos acompanhará pelo resto de nossas vidas, fazendo de nós exatamente o que somos. E o que somos, nada mais é do que reflexo da forma com a qual tratamos nossas energias sexuais. Já escrevi sobre isso em outros textos.

Nada contra quem decide negá-la e/ou desrespeitá-la. Isso vai do livre-arbítrio de cada pessoa. A questão é que a energia sexual sempre seguirá seu fluxo e, tentar impedir ou alterar este fluxo, não é algo muito inteligente e é o que a maioria vem fazendo hoje em dia. A energia sexual é a nossa natureza. Sejamos naturais, então.

As tentativas de retenções trazem sim consequências negativas. Negá-la, é prejudicial e interfere negativamente nos mais diversos aspectos da vida. E engana-se, redondamente, quem pensa que ela tem a ver apenas com o ato sexual. Ela é de amplitude e capilaridade imagináveis.

Deixar a energia sexual apenas fluir dentro de nós, seguir seu curso natural, nada tem a ver com nos tornarmos pessoas promíscuas. Ela pode fluir de forma livre e canalizada e isso é totalmente possível, sem que sejam criadas retenções.

Aliás, a energia sexual não leva ninguém à promiscuidade. O que provoca isso são nossos comportamentos e posturas diante dela. É o nosso desrespeito a nós mesmos e a nossa autobanalização, porque não nos tratamos com a devida prioridade, importância e o devido respeito. Isso tem muito a ver com o amor-próprio.

Negar nossas energias sexuais, nossas sexualidades, nos coloca em um caminho de muita negação de nossos sentimentos, desejos e impulsos e isto, no fim, leva a uma rejeição de nós mesmos e da força da vida. A sexualidade é sagrada, pois é a partir dela que a vida surge.

 


 

 Por Marcelo (Prem Prabhu)