Sofrimento é lixo que não serve para nada

 

 

Postado em 14 de julho de 2018

 

 

 

As pessoas estão demasiadamente ligadas ao sofrimento. Este é o maior problema que vejo e que precisa ser enfrentado imediatamente, pois muitas estão condicionando suas felicidades, alegrias e vitórias a ter que passar por sofrimentos e, para piorar, vibrando e amando tudo isso. As pessoas estão afirmando para elas mesmas que, para aprender, é necessário passar por problemas e mais sofrimentos. Jamais concordarei com isso. Essas coisas funcionam muito bem em frases feitas, que são compartilhadas aos montes por meio de redes sociais, propagando ainda mais isto que eu chamo de miséria. A questão é que o sofrimento alimenta verdadeiras industrias e movimenta muitos bilhões de dólares todos nos anos.

 



O sofrimento é apenas sofrimento e não ensina absolutamente nada a ninguém, além do medo, inclusive o medo de voltar a sofrer. Você não prendeu porque sofreu. Você aprendeu porque está vivo e a vida é um aprendizado, principalmente sobre nós mesmos. Você pode aprender sentindo alegria e felicidade fluindo, pois isso é perfeitamente possível.

O Sofrimento é um limitador de vida, é lixo. O sofrimento não termina pelo sofrimento, pelo contrário, ele se alimenta dele mesmo. Ele só termina quando há satisfações e prazeres, que ocorre quando as alegrias e felicidades, de alguma forma, são estimuladas; quando os hormônios são liberados, a mente se reequilibra e nossa alma se acalma. O Sofrimento só faz as pessoas perderem tempos preciosos das suas vidas, além de adoecê-las. Essa história de que o sofrimento de hoje é a felicidade de amanhã, como se fosse um processo em que a pessoa tenha que sofrer para receber bênçãos, está totalmente errada. Se a pessoa sofrendo hoje e agora, significa que ela está perdendo vida e muitas oportunidades. Em outras palavras, o sofrimento existe pelo sofrimento. O sofrimento alimenta o ego; o ego precisa de algum sofrimento, por menor que ele seja.

Ninguém nasce triste. As pessoas nascem com a felicidade em suas essências. A felicidade as acompanhará pelo resto das suas vidas, pois esteve, está e sempre estará dentro de cada uma, precisando apenas ser estimulada. A questão é que as pessoas se esquecem delas mesmas ao passarem a viver totalmente para fora, quando deveriam viver para dentro. Esquecem das suas essências felizes e passam a absorver o que o mundo traz. O mundo ensina, com excelência, como é ser infeliz. O mundo desestimula a felicidade. A infelicidade é algo que aprendemos.

Não devemos ter medo do sofrimento, detestá-lo, muito menos gostar dele. Precisamos tratá-lo com frieza, porque ele está ali para nos prejudicar e não merece ser sentido. Não devemos criar nenhum tipo de sentimento pelo sofrimento ou vislumbrar positividade nele, porque tudo que sentimos trazemos para dentro de nós. Problemas, desafios, dificuldades e sofrimentos, certamente, em algum momento da vida, todos nós passaremos. A questão neste ponto é que o sofrimento deve ser enfrentado e não sentido. Ele deve estar sempre de passagem. É obvio que existem fatos da vida que independem de nós e que acabam nos afetando, por menor que sejam os impactos. Só que isso também tem que ser enfrentado. Devemos viver a vida e, se o sofrimento, de alguma forma, estiver presente, devemos apenas encará-lo, indo até ele, para o devido enfrentamento. A melhor forma de encararmos o sofrimento é estimulando a felicidade que está na nossa essência. As pessoas podem não estar felizes (momento), mas, certamente, elas são felizes (existência).

Certamente, temos mais motivos para nos sentirmos felizes (a começar pela vida em si) do que para nos sentirmos tristes e sofrer com isso. Então, pense em mudar o foco para o que tem de bom na sua vida. É certo que seu ponto de vista mudara, racionalmente falando.

Tudo que mencionei pode parecer loucura, mas, infelizmente, não é. Trata-se de uma enorme contradição real que está impregnada nas pessoas. E é óbvio que toda origem desta contradição está dentro de cada um de nós, das coisas que vem do externo, as quais assumimos como verdades. Por isso, é importante ampliar a autoconsciência e buscar o caminho do autoconhecimento.

Este é mais um texto para reflexão.

Por Prem Prabhu