Esta página é dedicada a oferecer respostas às perguntas feitas com mais frequência, bem como aquelas que, mesmo não sendo tão comuns, entendo ser interessante suas inclusões. Trata-se de uma forma de comunicação objetiva, para que as mulheres que estejam buscando a massagem tântrica possam criar seus parâmetros para escolhas conscientes.

 

É muito simples navegar nesta página. Basta clicar  na pergunta e ler a resposta. Depois, retorne ao menu de perguntas.

 

Caso sua dúvida não esteja aqui, sinta-se totalmente a vontade para fazê-la. Basta enviar mensagem para meu WhatsApp

 

 

1) Quanto tempo dura a sessão da massagem e qual o valor?
 
2) Quantas sessões eu preciso fazer?
 
3) Qual o intervalo ideal entre as sessões?
 
4) Existe acompanhamento da paciente após a massagem?

5) Existe algum preparo especial para o dia da sessão?
 
6) Nunca tive orgasmos. A massagem resolve este problema?
 
7) Na massagem, tem penetração?
 
8) Se eu não me sentir a vontade, posso desistir da massagem antes ou, até mesmo, durante a sessão?
 
9) Você promove cursos?
 
10) Uma amiga que experimentou a massagem disse que é melhor eu viver a experiência com uma terapeuta mulher, porque eu vou ficar mais a vontade. Isso procede?
 
11) A ansiedade pode atrapalhar a massagem?
 
12) Posso levar meu marido, noivo, ou namorado para assistir a sessão?
 
13) Sou comprometida e acho que me sentiria mal em receber a massagem. Pensar assim é normal? Devo contar para meu companheiro?
 
14) Posso receber a massagem no período menstrual?
 
15) Sou gestante. Posso receber a massagem?
 
16) Quero experimentar a massagem apenas pelo orgasmo. Estou errada?
 
17) Terei orgasmos múltiplos na primeira sessão? Terei orgasmos múltiplos dando continuidade?
 
18) Como posso ter certeza se vou gostar da massagem?
 
19) Se eu quiser apenas experimentar a massagem e não dar continuidade, existe algum problema?
 
20) Você trabalha com um formato de massagem para quem apenas deseja experimentá-la?
 
21) Vídeos da internet são bons para aprender sobre a massagem?
 
22) Qual o nível de discrição que você mantém em relação às suas pacientes?
 
23) Você trabalha com outros tipos de massagens?
 
24) Você atende em domicílio? Se eu preferir ser atendida em domicílio, preciso preparar algo especial?
 
25) As mulheres ejaculam, tal como vejo nos filmes?
 
26) Li coisas maravilhosas sobre a massagem. Sentirei todos esses resultados na primeira sessão?
 
27) Acho estranho você ser um terapeura e não viver disso. Você acha isso normal?
 
28) Vejo certas diferenças entre a sua massagem e a de outros. Por que existem diferenças? Não deveriam ser iguais?
 
29) Existe alguma restrição de idade para receber a massagem?
 
30) Se a pessoa tiver algum problema de saúde, como ela deve proceder?
 
31) Minha psicóloga me indicou a massagem tântrica. Você se importaria em conversar com ela e conduzir a massagem do jeito que ela determinar?
 
32) Não consigo chegar ao orgasmo durante a penetração. A culpa é minha? Eu tenho algum problema?

 

33) Eu posso pedir para que meu orgasmo seja estimulado na posição que eu mais gosto ou que consigo atingir o prazer?

 

34) Você coloca nos seus artigos que não gosta de Gurus. Mas, você, ao escrever tanto assim, ao colocar tanto suas opiniões, não está tentando ser uma espécie de Guru?

 

35) Se eu desejar outros estímulos, posso pedir? Você faria?

 

36) A massagem tântrica, sozinha, pode trazer autoconhecimento, ampliação da autoconsciência, autoaceitação, amor-próprio, autoconfiança e elevação da autoestima?

 

37) Noto, nos outros sites sobre massagem tântrica, que existem muitas regras de conduta e críticas às outras linhas do Tantra. Não vejo isso no seu site, por quê?

 

38) Não é estranho você atender apenas mulheres, enquanto os outros sites informam que também atendem homens?

 

39) Percebi que você fala muito nos textos e artigos da importância dos tratamentos convencionais com médicos e especialistas, por exemplo. Não vejo isso em outros sites sobre Tantra. Por quê?

 

40) Você sente tesão quando está fazendo a massagem?

 

41) É comum mulheres entrarem encontrado buscando sexo, programas? Você acha isso certo?

 

42) Li seus artigos e percebi que você fala muito em espiritualidade. Só que eu não acredito em espiritualidade. Isso interfere na massagem?

 

43) Não te incomoda sua massagem e seu trabalho serem confundidos com prostituição?

 

44) Notei que, em outros sites sobre massagem tântrica, as pessoas são tratadas como clientes e que, no seu, você as trata como pacientes. Qual a diferença?

 

45) Li em seus textos que você ajuda homens e mulheres conversando. Você é Coach? Cobra por isso, pelo Coaching?

 

46) Vejo muitas pessoas e terapeutas falando de energias, muitas vezes, colocando que as pessoas são extremamente vulneráveis e frágeis e que, por isso, capturam todas e quaisquer tipos de energias, sejam boas ou ruins. Você trata isso de forma diferente, mais leve. Até que ponto vai sua crença nas energias?

 

47) Desculpe-me pela forma como abordarei a questão, mas penso que a massagem tântrica não passa de masturbação. Qual a sua avaliação?

 

48) Li explicações sobre a massagem em outros sites e no seu. Verifiquei que as mulheres têm que ficar nuas. Por quê?

 

49) Você se importaria de encontrar comigo, para um café, antes de eu agendar a primeira sessão, para conversarmos? Me sentiria mais segura assim.

 

50) Você fala muito na liberdade de seu atendimento. Isso me deixa um pouco receosa, quando comparo com outros trabalhos. Meu receio é normal?

 

51) Li na internet e nas redes sociais que massagem é boa para tratar de problemas sexuais, como se esta fosse sua única função. A massagem só é útil para quem tem problemas sexuais?

 


 

 

 

1) Quanto tempo dura a sessão da massagem e qual o valor?

 
A sessão dura entre 2h00 e 2h30min, em média, e só de massagem. Porém, de acordo com a necessidade de cada paciente, pode chegar até 3 horas, ou mais. O tempo não importa e eu não trabalho olhando para o relógio.

 

O que importa é o bem-estar das pessoas. Trabalho para que as mulheres terminem as sessões em estado infinitamente melhor do que chegaram. E é nessa esteira de pensamento e prática que tenho grandes alegrias com este meu trabalho (leia por favor os relatos de pacientes). Para que sejam evitadas correrias, peço sempre reserve até 3h30mim entre chegar e sair do local.

 

Peço, por favor, que acesse estas duas páginas do site para ler sobre: meu formato de atendimento, bem como os locais e respectivos horários.

 

Quanto ao valor, prefiro que seja visto caso a caso.  Seja como for, peço que leia este texto específico para que entenda melhor a forma como trato o custo da massagem. Certamente, o valor da minha massagem, contextualizada com meu propósito, será bem mais em conta. O atendimento em domicílio, dependendo do local, pode ficar mais em conta ainda. No entanto, peço que leia a pergunta nº. 24 para maiores detalhes.

 

 

 

Voltar às perguntas

 

 

 

2) Quantas sessões eu preciso fazer?


Antes da primeira sessão, faço contato com a paciente para "quebrar o gelo inicial", conversar e entender as motivações que a fizeram querer receber a massagem.

 

No dia da sessão, assim que a paciente chega ao local, tornamos a conversar. De acordo com os objetivos da paciente, e uma avaliação caso a caso, as sessões vão sendo marcadas. Não gosto de determinar as quantidades de sessões, até porque, incentivo a paciente a levar os elementos da massagem, aquilo que elas sentiram, para suas casas, para suas vidas e rotinas. Entendo que a evolução da paciente, por ela mesma, será  determinante. Trata-se, portanto, de uma conclusão conjunta e consciente que tomo com a participação de cada uma delas.

 

 

Voltar às perguntas

 

 

3) Qual o intervalo ideal entre as sessões?


Eu defendo que, no início, tirando por uma média, o intervalo ideal entre as sessões seja de 15 em 15 dias ou, no máximo, de 20 em 20 dias. De acordo com a evolução de cada paciente, os intervalos tendem a aumentar. Para exemplificar, tenho pacientes que fizerem 6 sessões de 15 em 15 dias, depois passaram para sessões mensais durante um certo período, evoluindo para trimestrais e hoje recebem a massagem de 6 em 6 meses. Tenho pacientes que estão comigo há mais de 09 anos e que vêm uma vez ao ano.

 

Tudo dependerá da evolução e da satisfação dos objetivos que cada uma tem. Não acho legal prender as pacientes a mim. Quero que elas se expandam e caminhem por elas. Não quero ver mulheres dependentes da massagem para ter seus prazeres. 

 

Para questões que envolvem anorgasmia total, por exemplo, de acordo com cada paciente, incialmente, podem ser sugeridas sessões semanais. Seja como for, tudo deve ser visto caso a caso e o objetivo é que elas não precisem da massagem para obterem seus prazeres mais intensos.

 

 

Voltar às perguntas

 

 

4) Existe acompanhamento da paciente após a massagem?


No meu caso, a resposta é sim, se a pessoa quiser e permitir, ou eu sentir que tem ambiente para tal. No dia seguinte da sessão, busco saber como passou o restante do dia, como foi a noite de sono e como passou o dia seguinte. Peço que ela descreva tudo que sentiu e está sentindo. No quinto dia, a contar do dia da sessão, torno a perguntar como ela se sentiu nos dias posteriores, que descreva todas as sensações e que me diga suas percepções.

 

Este acompanhamento é feito em todas as sessões e eu busco anotar tudo que a paciente me passa. Esta etapa do trabalho é muito importante para determinar a quantidade de sessões e ter a verdadeira medida da evolução de cada paciente. Mas, repito, isso só acontece se a paciente quiser ou se eu sentir que tem ambiente, pois existem mulheres que não estão a fim de ficar dando feedbacks e eu respeito muito isso.

 

 

Voltar às perguntas

 

 

5) Existe algum preparo especial para o dia da sessão?


Entendo que a pessoa precise tomar, antes de tudo, uma decisão consciente e que estude bem quem a atenderá. Hoje, estão disponíveis muitas informações sobre a massagem tântrica na internet, com diversas propostas, o que permite que as pessoas façam as melhores escolhas, para elas. Também entendo ser importante que as mulheres busquem a massagem tântrica por elas mesmas e que não pese mais ningúem nesta decisão.  

 

No mais, única coisa que peço é que se evite excesso de líquido no dia da sessão e que, uma hora antes do horário marcado, a paciente não faça ingestão de líquidos, molhando apenas a boca, se sentir ressecamento. Esta leve restrição de liquido é solicitada, porque a massagem é altamente relaxante e a sessão é bem longa e pode dar vontade de urinar, o que pode atrapalhar a concentração. 

 

Eu não me importo e até incentivo que, se as pacientes tiverem vontade,  urinem durante a massagem. Mas, muitas se sentem desconfortáveis com isso, principalmente na primeira sessão. A questão é que, pacientes que relaxaram e urinaram durante a sessão, relataram que é um momento delicioso.

 

  

 

Voltar às perguntas

 

 

6) Nunca tive orgasmos. A massagem resolve este problema?


Em primeiro lugar, gostaria de destacar que não trato a anorgasmia como um problema, mas sim, como uma questão importantíssima que precisa de respostas. Para maiores esclarecimentos, acesse os textos que estão publicados no site (Anorgasmia; Anorgasmia II; Anorgasmia III e Anorgasmia IV). A massagem se mostra muito eficiente no sentido de oferecer excelentes respostas para a ausências de orgasmos e dificuldades em obtê-los.

 

 

Voltar às perguntas

 

 

7) Na massagem, tem penetração?


A proposta da minha massagem é o prazer sexual, usando o poder do orgasmo como meio, tratando a sexualidade com muita profundidade. A massagem envolve respiração, calmaria, se possível meditação, que são importantes para suas autodescobertas, ampliação de autoconsciência, autoconhecimento e autoaceitação. Indico que leia as explicações sobre a massagem, na página "Minha Massagem Tântrica", pois há muita riqueza de informações lá.

Meu atendimento oferece total liberdade para as mulheres e para mim, com muito carinho, principalmente amor e consentimento, sendo certo que a única coisa que não haverá, como nunca houve, é a penetração. Não haverá, não por uma questão de ser certo ou errado, mas sim, porque, não será bom, nem para quem atenderei, e nem para mim.

O prazer mais profundo e intenso, não necessariamente está vinculado à penetração, mas sim aos estímulos mais sutis, que é justamente aquilo que as pessoas não estão habituadas e que a massagem e seus toques podem proporcionar.

A massagem requer liberdade total, com a paciente totalmente à vontade para fazer o que desejar. Não existe o peso do certo ou errado; do proibido ou não proibido. Existe sim aquilo que é bom ou ruim. Certamente, não seria bom para mim, muito menos para a paciente, uma relação que envolva penetração, porque existiria uma troca muito profunda de energias, em que informações de um ficaria no outro.

No site tem artigos que falo da energia sexual, nossa energia motriz. Por respeito às energias sexuais; por uma questão de bem tratá-las, vez que a elevação é um dos objetos da massagem, não seria bom ter penetração. A energia sexual, quando maltratada, não é inofensiva.

O importante são os estímulos. Uma relação envolvendo penetração com a paciente afastaria totalmente esse objetivo. Portanto, não há penetração, mas sim estímulos consentidos, em total liberdade.

Não sou vinculado a grupos, empresas, comunas ou pessoas. Trabalho sozinho e aplico a massagem de forma totalmente livre. Portanto, peço que leia tudo que está no site. Não crio regras no meu atendimento. O limite, que pode ser entendido como única regra, então, é não ter penetração, porque entendo não ser bom, seja para quem estou atendendo, seja para mim.

Tudo é feito com consentimento. Lembro que consentimento não é regra, mas sim um dever; uma obrigação moral e legal. Forças barra, jamais!

 

Voltar às perguntas

 

 

8) Se eu não me sentir a vontade, posso desistir da massagem antes ou, até  mesmo, durante a sessão?


Situações assim já aconteceram comigo por 6 vezes em todos esses anos. São raríssimas, mas podem acontecer e é perfeitamente compreensível. Então, a resposta para a pergunta é: claro que pode desistir e é claro que eu vou parar. Ninguém é obrigado a continuar algo que não seja de sua vontade.

 

Se a paciente não quiser ou concluir no momento que não está preparada para viver a experiência, de nada adianta forçar barra. Aliás, se eu perceber que a paciente não está preparada, eu mesmo proponho que a massagem seja interrompida. Esta situação ocorreu recentemente, em novembro de 2018, e foi a quinta vez das situações em que a sessões foram interrompidas.

 

As pessoas fluem o que desejarem fuir, em liberdade, com respeito, consentimento e amor. A massagem tântrica precisa de consentimento para acontecer. Seus melhores resultados são obtidos com as mulheres livres, leves e soltas, ou seja, conscientes do que estão fazendo.

 

Eu dou tanto valor a esta parte, que nem a consciência pesada por gastar dinheiro a pessoa terá se optar por parar. Leia mais sobre esta parte aqui, pois está no contexto do meu trabalho.

 

 

Voltar às perguntas

 

 

9) Você promove cursos?

 

Não promovo cursos, workshops ou imersões por total falta de tempo. Também não sei se estou preparado para tal, do ponto de vista existencial. Devido à falta de tempo, busco focar apenas na massagem e em prestar ajuda às pessoas que me prcuram, seja por meio dos meus artigos, seja por meio de conversas.

 

 

Voltar às perguntas

 

 

10) Uma amiga que experimentou a massagem disse que é melhor eu viver a experiência com uma terapeuta mulher, porque eu vou ficar mais a vontade. Isso procede?


A primeira pergunta que você deve fazer é: Sua amiga recebeu a massagem também de um terapeuta homem para traçar este parâmetro? Se a resposta dela for não, afirmo que o aconselhamento que ela te deu, de cara, não deve ser levado em conta.


Existem ainda outros aspectos importantes que devem ser levados em consideração durante sua reflexão: Você é igual a sua amiga? Vocês têm os mesmíssimos gostos? O que foi bom para ela, será bom para você? Veja que todos nós temos o incrível dom de sermos únicos.

 

Nesses anos atendendo, já vi casos como este não funcionarem bem, com diversas pacientes que não gostaram da experiência de serem tocadas por outras mulheres. Da mesma forma, já vi casos em que tudo correu bem e elas adoraram. O que quero dizer, é que você terá que viver a experiência para saber suas respostas.

 

A dica objetiva que posso dar para ajudar na sua reflexão é a seguinte: Ouça seu interior e tome a sua decisão. Tenha segurança e personalidade suficientes para decidir por si. Ouvir as experiências alheias é bom, mas, até um determinado limite. A decisão tem que ser sua.

 

 

 

Voltar às perguntas

 

 

11) A ansiedade pode atrapalhar a massagem?


Sim, mas só se for excessiva. A ansiedade é algo natural, principalmente para as pacientes que experimentam a massagem. Sempre digo para minhas pacientes não criarem excessos de expectativas, deixarem as coisas fluírem com naturalidade, para chegarem no dia da sessão bem tranquilas.

 

O excesso de ansiedade faz com que a paciente queira determinar os acontecimentos da massagem e isso, consequentemente, pode atrapalhar os níveis de concentração, de meditação e autoconexão.


Seja como for, a ansiedade pode, perfeitamente, ser diluída por meio do processo respiratório, tal como coloquei na página que explico a massagem.

 

 

Voltar às perguntas

 

 

12) Posso levar meu marido, noivo, ou namorado para assistir a sessão?


Não. No local de atendimento ficam apenas a paciente e o terapeuta. Não existe a menor hipótese de ter uma terceira pessoa no local, pois atrapalharia todo aproveitamento da massagem pela paciente. A massagem requer concentração máxima da paciente nela mesma. Requer autoconexão. A massagem é uma viagem ao interior da paciente.


Contudo, se você sente a necessidade de levar seu parceiro à sessão e ele está de acordo, entendo que é o momento de buscarem a massagem tântrica para casais, as vivências, para que os dois possam ter essa experiência incrível, juntos.

 

 

Voltar às perguntas

 

 

13) Sou comprometida e acho que me sentiria mal em receber a massagem. Pensar assim é normal? Devo contar para meu companheiro?


Sim, é normal. Porém, apesar ser normal, não posso dizer que é uma forma correta de pensar. Mas, você precisa chegar às suas próprias conclusões.

 

A questão é que, esse tipo de pensamento, vem à sua mente, porque a sexualidade feminina sempre foi oprimida pela sociedade, com tabus e paradigmas impostos com toda força pelo modelo de criação patriarcal e percerso que temos, permeado por questões religiosas. Esse pensamento faz parte de um grande inconsciente coletivo feminino.

 

Você precisa entender que não está indo fazer sexo e ter um caso extraconjugal. Você está indo cuidar da sua sexualidade, da sua elevação por meio do prazer. Você está indo em direção às suas autodescobertas, ampliação de autoconsciência e autoconhecimento. Você está indo em busca da sua felicidade.


Eu produzo diversos textos com o objetivo dissociar a massagem do sexo. Essa dissociação é importante e deve fazer parte do processo decisório consciente de experimentar a massagem. Essa consciência deve carregar o entendimento de que a massagem é algo para melhorar sua vida e inclusive sua a vida a dois. Lembre-se que felicidade e plenitude são transmitidas aos parceiros.


Se você está encarando a massagem como uma espécie de relação extraconjugal, como algo proibido, digo que ainda não é o momento de experimentá-la, porque no momento pode até ser deliciosa, mas sempre tem o depois, não é mesmo?

 

Quanto a contar ou não para seu companheiro, entendo que esta deva ser uma decisão sua. Não posso e não quero interferir nesta decisão. Se voce sente que tem abertura para tal, vá em frente. Mas, normalmente os homens não reagem bem a este tipo de situação.

 

Por fim, vale aqui uma reflexão: Se a massagem despertou algo em você, é porque seu âmago está precisando dela, ou seja, você está precisando dela.

 

 

Voltar às perguntas

 

 

14) Posso receber a massagem no período menstrual?


Pode sim. Indico a leitura do texto de minha autoria, Menstruação e massagem tântrica combinam muito, pois ele é muito esclarecedor. Pacientes relatam que a massagem é deliciosa no periodo menstrual.

 

Da minha parte não há problema algum, pois estou muito acoostumado.

 

 

 

 

Voltar às perguntas

 

 

15) Sou gestante. Posso receber a massagem?


A massagem para gestantes é maravilhosa, com resultados e prazeres intensos e incríveis, ou seja, é perfeita em todos os sentidos, ainda mais em um momento que, quase que por regra, torna-se delicado na sexualidade feminina, quando não deveria ser. Eu sempre digo que não podemos deixar a sexualidade entrar em baixa, pois isso traz desdobramentos que nos afetam em tudo na vida.   

 

No entanto, preciso dizer que atendo apenas gestantes com mais três meses e que sempre aconselho uma boa conversa com sua médica ou médico, principalmente, se a grevidez for classificada delicada ou de risco.

 

Então, se voce está com mais de três meses de gravidez e está tudo bem, segundo seu médico ou médica, pode vir que será maravilhoso.

 

 

Voltar às perguntas

 

 

16) Quero experimentar a massagem apenas pelo orgasmo. Estou errada?


De forma alguma você está errada, pois a massagem tântrica, é uma das diversas práticas do Tantra, filosofia de vida que pressupõe liberdade total em sua existência e isso envolve liberdade de pensamentos, decisões e ações. A realidade é que, hoje em dia, as mulheres têm buscado, cada vez mais, a massagem pelos prazeres intensos que ela proporciona, o que é extremamente libertador para elas.

 

 

Cada paciente tem seu propósito e isso deve ser respeitado. No entanto, pelas experiências que tenho, diria para você se aprofundar mais em tudo que a massagem pode proporcionar para sua vida e avaliá-la no todo e não em partes.

 

Isso, com certeza, retirará suas ansiedades excessivas, permitindo que a massagem flua com naturalidade, sem que você queira determinar os acontecimentos. O orgasmo e as energias dele representam apenas um dos elementos importantes da massagem. Existem outros elementos tão importantes quanto, que não devem ser desconsiderados por você. Por isso, indico que leia alguns textos que estão publicados aqui no site.

 

 

Voltar às perguntas

 

 

17) Terei orgasmos múltiplos na primeira sessão? Terei orgasmos múltiplos dando continuidade?


Sou um terapeuta que não trato ilusões. Já tive pacientes que conseguiram obter orgasmos múltiplos na primeira sessão? Sim, já tive e foram diversas. Já tive pacientes que não conseguiram obter orgasmos múltiplos na primeira sessão? Sim, também já tive.


Praticamente, todas as pacientes que não conseguiram obter os orgasmos múltiplos na primeira sessão, no mínimo, obtiveram o orgasmos próprios da massagem, que são totalmente diferenciados dos usuais, daqueles obtidos durante a relação sexual, fato que, por si só, é sensacional. O orgasmo da massagem se apresenta em uma espécie de corrente elétrica intensa e variante, muito mais prolongado e, portanto, mais prazeroso.


Não é possível para o terapeuta prever quando o orgasmo múltiplo virá, ou se ele virá. Existe todo um trabalho a ser feito, adequado a cada paciente. As mulheres, de maneira geral, têm se mostrado muito ansiosas em relação aos orgasmos múltiplos e se esquecem que são seres humanos e não robôs. Tudo faz parte de um processo.

 

Já afirmei diversas vezes que os acontecimentos da massagem não podem ser determinados por ninguém. Muitas vezes, antes daquilo que se quer, existem sentimentos e emoções que precisam via à tona e serem liberados. Tudo tem seu tempo; tudo faz parte de um processo e é necessário querer e saber evoluir com a massagem, dando continuidade às sessões e, principalmente, levando seus elementos para o dia a dia.


Não culpo as mulheres pela ansiedade em relação aos orgasmos múltiplos. Culpo a venda do orgasmo como produto para atrair clientes e não pacientes. A internet, lamentavelmente, está cheia de informações equivocadas, que não prestam para nada.

 

Lembre-se sempre: as autodescobertas, a ampliação da autoconsciência, o autoconhecimento, o aumento das sensibilidades, a elevação da autoestima, dentre outros elementos importantes, não estão atrelados aos orgasmos múltiplos, mas sim ao todo da massagem, aos processos que, em grande parte, dependerão da vontade de cada uma e que, consequentemente, permitirão um olhar incomparável para o seu EU interior.

 

 

Voltar às perguntas

 

 

18) Como posso ter certeza se vou gostar da massagem?


Esse tipo de certeza que você busca, só virá quando experimentar. Não tem como ser diferente. E digo que existe sim o risco de você não gostar, pois nada na vida é 100% e não tenho a pretensão de que a massagem, muito menos o meu trabalho, sejam diferentes desse princípio.

 

No entanto, uma coisa é certa, se a sua decisão de experimentar a massagem for consciente, as chances de seu âmago lhe fornecer essas respostas serão muito grandes. Por si só, a massagem é maravilhosa.

 

 

Voltar às perguntas

 

 

19) Se eu quiser apenas experimentar a massagem e não dar continuidade, existe algum problema?


De forma alguma! Experimentar a Massagem, por si só, é um enorme e importante passo para se libertar de tabus e paradigmas. Na primeira sessão, você pode sentir sensações e emoções deliciosas e maravilhosas e testar uma viagem incrível do seu interior.


No entanto, preciso falar uma coisa: dependendo das questões que você precise de respostas, afirmo que você não terá, em apenas uma sessão, os mesmos resultados das pacientes que se propuseram a dar continuidade, independente das questões que precisam ser respondidas, independente de seus objetivos.


Eu sempre digo às pacientes para deixarem os acontecimentos fluírem. Então, venha para a primeira sessão, viva esta experiência e, apenas depois, decida como quer conduzir seus rumos dali em diante.


Defendo um diálogo muito aberto com as pacientes, para que elas tenham totais condições de decidir, conscientemente, sobre a continuidade. Sinta-se livre para fazer suas escolhas! O Tantra pressupõe total liberdade, com responsabilidade. Você exerce seu livre arbítrio, sabendo que os resultados serão de sua responsabilidade.


Após experimentar a massagem, tenho certeza que você terá totais condições de tomar a melhor decisão.

 

 

Voltar às perguntas

 

 

20) Você trabalha com um formato de massagem para quem apenas deseja experimentá-la?


Não. Este formato de massagem experimental não existe no contexto de uma terapêutica séria. Existe um trabalho a ser feito, com pilares a serem respeitados. Para maiores esclarecimentos, indico a leitura do texto "Não existe um modelo de massagem tântrica para quem deseja, simplesmente, experimentá-la".

 

 

Voltar às perguntas

 

 

21) Vídeos da internet são bons para aprender sobre a massagem?


Veja bem: dependerá muito do vídeo e do site que você o encontrou. A imensa maioria dos vídeos sobre a massagem tântrica que encontramos na internet tem viés comrcial ou está em sites pornôs e, infelizmente, muitos deles não refletem o que é a massagem.

 

Estes vídeos tendem a atrair clientela ou conduzir o foco para o lado do sexo e são ali colocados pela indústria da pornografia. Eu já assisti diversos vídeos e digo que mais de 90% estão totalmente fora de contexto com a massagem. Afirmo, com segurança, que a massagem tântrica é muito mais intensa e prazerosa. A massagem proporciona muito mais prazer e, principalmente, faz com que você tenha prazer em ser quem você é.

 

Outra questão em relação aos videos que são divulgados, especialmente aqueles com a masssagem real, é que ali estão pacientes que já realizaram diversas sessões e já estão despertas para tudo que a massagem proporcionar. Assim, se eu filmar a massagem com uma paciente que está na décima sessão, certamente seria um video que impressionaria. 

 

Eu gosto de escrever e estimular que as pessoas façam seus proprios videos, usando sua imaginação e criatividade.  A fixação das informações daquilo que se lê tem maior profundidade. A questão é que as pessoas querem tudo mastigado, pois sempre estão com pressa para tudo, sem tempo para nada.

 

Nada substitui uma boa leitura. Peno assim!

 

 

Voltar às perguntas

 

 

22) Qual o nível de discrição que você mantém em relação às suas pacientes?


Discrição total. Apenas faço contato com elas pelo(s) canal(is) que elas definem e permitem (Facebook/Messenger, WhatsApp, telefone, ou e-mail).
Se encontro minhas pacientes em algum lugar, sequer falo com elas.
Prefiro manter esta linha de conduta, pois vem dando muito certo ao longo de todos esses anos e, além disso, praticamente todas preferem que seja assim. Leia mais sobre este tema de grande relevância do meu trabalho, clicando aqui.

 

 

Voltar às perguntas

 

 

23) Você trabalha com outros tipos de massagens?

 

Não. Trabalho apenas com a massagem tântrica, mantendo meu foco.

 

 

Voltar às perguntas

 

 

24) Você atende em domicílio? Se eu preferir ser atendida em domicílio, preciso preparar algo especial?


Sendo bem direto, prefiro que o atendimento em domicílio seja realizado somente após a primeira sessão. Mas, não deixarei de atender por isso, pois sei que cada pessoa tem sua forma de pensar e respeito muito isso.

O atendimento em domicílio é possível, ocorre normalmente, mas peço que tenha um local bem ventilado e fresco, com ar-condicionado, principalmente para dias mais quentes. Peço também que tenha um local para eu tomar banho antes e após a sessão.

O ideal é que não tenha ninguém em casa. Mas, sei que às vazes isso não é possível. A questão é que se tiver barulho, pessoas falando alto, batendo a porta, companhia tocando ou lá o que seja, que não permita sua concentração, seu relaxamento e seu mergulho em si, os resultados da massagem serão comprometidos.

Outra questão, é que não atendo mulheres casadas em domicílio, pois já tive problemas com isso. Eu já desisti de atendimento quando estava dentro da residência da paciente. Então, por favor, não insista, porque não vai rolar.

Desta forma, se você não tem como garantir o que está colocado acima, sugiro que não agende atendimento em domicílio.

Entenda, quero o melhor para você, e para mim também.

 

 

 

Voltar às perguntas

 

 

25) As mulheres ejaculam, tal como vejo nos filmes?

O assunto é um tanto quanto controverso, mas, sim, as mulheres estão aptas a ejacular, desde que sejam estimuladas corretamente nas glândulas de Skene e glândulas parauretrais. Pelos relatos que recebi, trata-se de uma sensação muito gostosa, mas que não interfere na intensidade do orgasmo.
Nem todas as mulheres ejaculam com a mesma intensidade. A ejaculação pode não ocorrer de uma hora para outra e, quando acontece, não significa que virá sempre. Também é importante dizer que a ejaculação feminina requer um processo, ou seja, continuidade das sessões.


A massagem yoni tem se mostrado muito eficiente em despertar a ejaculação feminina, porque trabalha todos os detalhes do órgão sexual, permitindo sensações incríveis.


A ejaculação feminina é muito confundida com o excesso de lubrificação. Porém, é um fenômeno totalmente distinto e só acontece durante o ápice. A ejaculação feminina assemelha-se muito ao ato de fazer xixi e, ao contrario da lubrificação, a consistência do liquido expelido é aquosa. Este é um dos motivos que peço para as pacientes não ingerirem líquidos 1 hora e meia antes da sessão, justamente para poderem perceber a diferença e se soltarem.


Ao contrário da lubrificação vaginal, o fluído da ejaculação feminina tem uma consistência aquosa, é transparente e tem cheiro diferente.


Infelizmente, os filmes pornôs criam exageros e distorções fazendo crer que a ejaculação feminina de destaca por aqueles jatos enormes. A coisa não é bem assim.

 

 

Voltar às perguntas

 

 

26) Li coisas maravilhosas sobre a massagem. Sentirei todos esses resultados na primeira sessão?


A massagem tântrica está inserida em um contexto totalmente processual e, como tal, precisa de continuidade. A primeira sessão pode trazer vários resultados, assim como pode trazer apenas alguns pontuais.


Tudo faz parte de um processo. Não será em uma sessão de 2 horas a 2 horas e meia, em média, que todas as questões serão respondidas. Afinal, estamos tratando da sexualidade de uma vida inteira, que precisa ser reprogramada; de perspectivas que serão alteradas.


Mente e corpo precisam de preparo para adquirir o condicionamento necessário, de forma que se obtenha os resultados desejados. Infelizmente, as pessoas estão muito ansiosas. Querem tudo na hora.


Trabalho de forma realista. Acredito muito na massagem tântrica, pois já vi e vivi seus resultados. É necessário carregar o entendimento de que parte dos resultados que a massagem tântrica obterá, dependerão muito do estado da paciente, de como ela conduzirá a sua vida em relação à massagem e se realmente está disposta a passar porr um processo. Digo para minhas pacientes que elas precisam ter paciência com elas mesmas.


Ressalto que não estou retirando a minha responsabilidade como terapeuta. Sei como conduzir o trabalho, mas preciso sim da contribuição da paciente. Preciso que ela entenda que tudo faz parte sim de um processo e que deve existir entrega da parte dela. Uma entrega dela para ela mesma.

 

 

Voltar às perguntas

 

 

27) Acho estranho você ser um terapeura e não viver financeiramente disso. Você acha isso normal?


Vamos ao princípio de tudo. O Tantra filosofia de vida, não foi criada visando o dinheiro. A massagem tântrica, que é uma das tantas práticas do Tantra também não surgiu pelo dinheiro. Nada que envolve o Tantra envolveu dinheiro. Tantra é amor!

 

Não gasto minhas energias me comparando aos outros! Tem gente que trabalha com o Tantra e suas práticas, se dedicando full time, que precisa de dinheiro para viver. Então, é natural que cobrem pela massagem e tenham lucro com isso. No meu caso, apenas repasso os custos.

 

Por outro lado, entendo que tudo aquilo que fuja aos padrões cause certa ou muita estranheza às pessoas. Afinal, somos educados a vida inteira para viver dentro de determinados padrões. Portanto, encaro eventuais desconfianças com muita naturalidade e, definitivamente, isso não me incomoda.


Se eu me preocupasse com os padrões, com paradigmas e tabús, não poderia estar no Tantra, pois dissolver tudo isso, é justamente o que faço no dia a dia, principalmente, em relação à própria massagem.


Sendo bem direto (diferente de ser grosseiro), estou preocupado em fazer bem feito o meu trabalho e poder propagar a Massagem Tântrica de forma correta. Não tenho tempo para outras preocupações, principalmente, em pedir que as pessoas acreditarem em mim e nas minhas intenções. Leia mais sobre este tema clicando em "Contatos e Informações".

 

Como mencionei, hoje em dia, existem muitas informações sobre a massagem, suficientes para sua melhor escolha. Assim, se você acha inconcebível o fato de eu não viver financeiramente da massagem e não ganhar dinheiro com este trabalho, pedindo escusas pela forma direta, escolha outra(o) para lhe atender. Só não venha para a sessão com desconfianças a meu respeito, porque não será bom para você.

 

 

 

Voltar às perguntas

 

 

28) Vejo certas diferenças entre a sua massagem e a de outros. Por que existem diferenças? Não deveriam ser iguais?


Se você perceber bem, poucos são os terpeutas que abrem ao público como funcionam seus trabalhos, tal como fiz aqui no site. Eu faço isso com muita tranquilidade. Então, isso, por si só, já cria dificuldades em se fazer comparações e traçar parâmetros.


Mas, essas diferenças de metodologia são naturais. Cada um trabalha sob um foco e, ao contrário de alguns terapeutas, não gosto de falar que o meu método e melhor que do outro. Eu tenho minha metodologia de trabalho, dentro do que aprendi. Inseri elementos que julgo importantes, mas mantive os pilares do meu aprendizado. Acredito no meu trabalho!


Pesa o fato de que a massagem tântrica é uma massagem alternativa e, com efeito, isso implica em liberdade de trabalhar e criar e, consequentemente, diferenças surgirão sempre. Nada pode ser fechado. As coisas precisam evoluir.

 

No mais, acredito que, independente do método, todos os trabalhos sérios conduzirão às pacientes aos seus caminhos de felicidade.

 

 

Voltar às perguntas

 

 

29) Existe alguma restrição de idade para receber a massagem?


Atendo apenas pacientes acima de 18 anos, por respeito à lei e por entender que é uma idade em que a maturidade já permite que a paciente aceite a melhor a massagem. Sendo maior de 18, não imponho limites de idade, sempre observando que, se existir algum problema de saude, o médico deve ser consultado. Já atendi pacientes com mais 76 anos e tudo transcorreu muito bem, tendo ela transitado pelas diversas sensações e emoções que a massagem pode proporcionar.

 

 

Voltar às perguntas

 

 

30) Se a pessoa tiver algum problema de saúde, como ela deve proceder?


Eu não cobro atestado médico, até porque, as pessoas podem não mencionar eventuais problemas. É impossível ter este controle. Entendo que a pessoa que tenha algum problema de saúde, cardíaco, de pressão ou respiratório, por exemplo, até por uma questão de responsabilidade, deva buscar seu médico e conversar com ele. Exceto em casos de gestantes (vide pergunta nº 15), ainda não tive pessoas cujos médicos reprovaram a massagem tântrica. Mas, tudo na vida tem uma primeira vez e entendo que devemos sempre respeitar as opiniões dos nossos médicos.

 

 

Voltar às perguntas

 

 

31) Minha psicóloga me indicou a massagem tântrica. Você se importaria em conversar com ela e conduzir a massagem do jeito que ela determinar?

Não tenho o menor problema em conversar com a sua psicóloga, embora não seja uma situação tão comum. Seja como for, ouvirei o que ela tenha a me dizer sobre seu caso, com muito prazer. De certo, buscarei atendê-la no que for possível, já que é uma profissional qualificada que está conduzindo seu tratamento. Porém, você precisa compreender que, se o pedido dela for comprometer o desenvolvimento da massagem, não será atendido. Ela conhece o trabalho dela e eu o meu.

 

 

Voltar às perguntas

 

 

32) Não consigo chegar ao orgasmo durante a penetração. A culpa é minha? Eu tenho algum problema?

 

Não, a culpa não é sua. Indico a leitura destes dois textos, clicando nos links abaixo, pois esles são bem esclarecedores:

 

Não consigo chegar ao orgasmo durante a penetração. A culpa é minha? Eu tenho algum problema

 

Não consigo chegar ao orgasmo durante a penetração. A culpa é minha? Eu tenho algum problema (parte 2)

 

 

 

Voltar às perguntas

 

 

33) Eu posso pedir para que meu orgasmo seja estimulado na posição que eu mais gosto ou que consigo atingir o prazer?

 

Claro que pode, aliás, deve! Mas, tenho que dizer que este pedido será atendido somente após a massagem; após passarmos por todas as etapas. O objetivo da massagem, dentre tantos, também é o de quebrar limitações, como esta que você descreve na pergunta, ou seja, orgasmo limitado à determinadas posições.

Tal como mencionei nas explicações sobre a massagem (clique aqui), o foco da minha massagem é o orgasmo e seus benefícios cientificamente comprovados. Estes benefícios, podem ser lidos nos relatos das mulheres que atendi (clique aqui).

 

Meu trabalho é realizado com amor e isso requer absoluta liberdade. Então, esteja livre para falar ou pedir o que desejar.

 

 

 Voltar às perguntas

 

34) Você coloca nos seus artigos que não gosta de Gurus. Mas, você, ao escrever tanto assim, ao colocar tanto suas opiniões, não está tentando ser uma espécie de Guru?

Não. Jamais quis este papel. Nem saberia ser um Guru. Escrevo para ajudar as pessoas, principalmente, as mulheres. Os artigos estão no meu site, num espaço meu. Estão apenas disponível às pessoas. Serão elas, a partir da leitura, que deverão concluir se eles são úteis ou não.

Escrevo sobre o que realmente acredito, aprendi vi ou vivi e não peço para as pessoas carregarem as mesmas crenças que eu carrego. Não gosto de doutrinaçoes. Não me coloco acima de ninguém. Meu papel é muito simples: apenas estimular!

 

Destesto doutrinação! E é uma tristeza ver gente no Tantra fazendo (ou tentando fazer) isso com as pessoas e, mais triste ainda, ver pessoas com mentes enfraquecidas permitindo essa doutrinação. Não quero que ninguém me siga. Quero que as pessoas sigam seus interiores, suas intuições; que sejam realmente livres, pois a verdadeita liberdade, que é uma energia, começa dentro de cada um de nós.

 

Desculpe-me pelo que vou falar: as pessoas precisam fortalecer suas mentes, prestar mais atenção em si, do que nos outros. Precisam se observar mais, diariamente, para que não sejam doutrinadas. Tudo que é existencial é um processo e não cocorre de uma hora para outra. A doutrinação é um processo que consome a pessoa, porque ele mergulha de cabeça em algo ou alguém, e não para um iinstante sequuer para se observar.

 

Então, aproveito a oportunidade da pergunta para pedir: Não me sigam. Sigam, por favor, seus interiores. Sigam a si! Tenham em si seu grande ponto de apoio. Você nunca será livre se não for seu grande apoio!

 

 

 

 

Voltar às perguntas

 

 

35) Se eu desejar outros estímulos, posso pedir? Você faria?

Como já mencionei, atendo sozinho, de forma livre e com foco no grande poder do orgasmo. Portanto, deixo quem estou atendendo livre para pedir o que desejar. Então, a melhor resposta à esta pergunta, seria outra pergunta: Vamos deixar fluir o momento e passar por todas as etapas da massagem?

 

A vivência tântrica é maravilhosa!


Voltar às perguntas

 

 

36) A massagem tântrica, sozinha, pode trazer autoconhecimento, ampliação da autoconsciência, autoaceitação, amor-próprio, autoconfiança e elevação da autoestima?

A massagem é um ponto de partida e um apoio importante. Mas, sozinha, a massagem não trará isso a ninguém. Os benefícios que você elencou, fazem parte de um processo pessoal, que depende muito do querer de cada uma. Leia, por favor, alguns artigos que escrevi sobre isso, pois são bem esclarecedores.

 

Mas, por amor ao debate, vamos fazer uma conta simples: 01 ano tem 8.760 horas. Se você receber 2h30 de massagem por semana, o que é difcílimo e eu raríssimas vezes vi, terá recebido 130 horas de massagem no ano. Ou seja, 1,49% do tempo, você recebeu de massagem. Então, você precisará decidir o que fará com os 98,51% do tempo em que não estiver sendo massageada. Esta conta mostra que dependerá mais de você do que possa imaginar.

 

Poderia vender ilusões, mas, isso, definitivamente, jamais farei.

 

 

 

Voltar às perguntas

 

 

 

37) Noto, nos outros sites sobre massagem tântrica, que existem muitas regras de conduta e críticas às outras linhas do Tantra. Não vejo isso no seu site, por quê?

Porque trabalho sozinho, desvinculado de grupos e pessoas, em total liberdade. Quando você cria regras demais, tem que segui-las à risca, pois a pessoa irá procurar a sua massagem baseada na sua proposta, nas regras que você estipulou. Quando uma mulher procura a minha massagem, ela está ciente de que existe muita liberdade, um limite apenas e que tudo será sempre precedido de respeito e consentimento.

Quanto a criticar quem atende de forma diferente da minha, acho desnecessário. Prefiro focar minhas energias de forma construtiva e deixar os outros livres para seguirem seus caminhos.

 

 

Voltar às perguntas

 

 

38) Não é estranho você atender apenas mulheres, enquanto os outros sites informam que também atendem homens?

Tudo é uma questão de livre-arbítrio. Então, é uma escolha minha focar nas mulheres. A questão é que você está se referindo apenas à massagem, que é uma prática que atendo.

 

No entanto, se você parar, observar o site e ler as mais de três centenas e meia de artigos nele publicados, verificará que eles têm grandes utilidades aos homens também, principalmente, para que tratem as mulheres com mais acolhimento, amor, carinho e respeito, conhecendo os prazeres delas de forma irrestrita.

 

Muitos homens me procuram pedindo meu auxílio para aprenderem a melhor tratar as mulheres. A massagem é apenas um dos meus trabalhos com o Tantra. Converso com muitas pessoas e escrevo bastante também.

 

 

Voltar às perguntas

 

 

39) Percebi que você fala muito nos textos e artigos da importância dos tratamentos convencionais com médicos e especialistas, por exemplo. Não vejo isso em outros sites sobre Tantra. Por quê?

Como já mencionei, o site é um espaço meu, disponível às pessoas. Então, nele, coloco minhas opiniões realistas. Eu penso, por exemplo, ser uma sacanagem muito grande, quando vejo na internet pessoas falando que a massagem tântrica cura doenças. Jamais uma pessoa pode abrir mão de um tratamento médico, por causa de uma terapia alternativa, que serve de apoio, em que pese, muitas vezes, ser um apoio importante para determinadas doenças, principalmente, pelo bem-estar que proporciona devido às intensas liberações hormonais que o orgasmo promove (como nos diz a própria ciência e profissionais de saúde).

Muitas vezes atendi, mulheres que tomavam remédios para controle de ansiedade, até mesmo depressão. Eles saíram das sessões muito bem, leves e felizes. Este êxtase pode ficar até 7 dias. Aí, eu, que não estudei medicina, psicologia, que não me especializei  profissionalmente nessas doenças, chego e falo para elas pararem de tomar remédios? Não pode ser assim, né? Tem que existir bom senso e, principalmente, responsabilidade.

As pessoas que tomam remédios para ansiedade e depressão, por exemplo, se sentem mal por isso. Esta é a realidade. E tudo que elas querem é que alguém diga para elas que não precisam mais dos remédios. Eu vejo que as pessoas não precisam se sentir mal por terem necessidade de tomar remédios. Elas precisam agradecer por isso, pois as deixam melhores.

Enfim, a massagem tântrica pode ser um ponto de apoio a mais. Pode ser um ponto de muita importância para auxiliar tratamentos convencionais. Mas, repito, para auxiliar.

 

Voltar às perguntas

 

 

40) Você sente tesão quando está fazendo a massagem?

Sou humano, homem e, sem hipocrisias, é impossível ser indiferente a uma mulher. No dia que eu for indiferente a uma mulher, certamente, será o momento de parar de atender com a massagem, pois pararei de senti-la. Não há como deixar sentir algo fluir, pois está na natureza.

Só que, ao longo do tempo, aprendi a desenvolver minha sexualidade, não priorizando o visual, que é o comum nos homens. Desenvolvi o que todos os homens deveriam desenvolver, ou seja, sinestesia que aflorou em mim sensibilidade aos toques, aos cheiros e ao que é auditivo. Um homem que não desenvolve sinestesia, tem muitas dificuldades em sentir de fato uma mulher. E este é um dos grandes problemas, que geram muitas insatisfações sexuais nas mulheres e outros efeitos que não são bons para suas vidas.

Tudo é uma questão de respeito e consentimento. Liberdade, não elimina isso. Um homem pode sentir o que tiver que sentir. Mas, não pode, sequer, forçar barra! Isso, não!

 

 

Voltar às perguntas

 

 

41) É comum mulheres entrarem encontrado buscando sexo, programas? Você acha isso certo?

Não diria comum. Diria que tem sido cada vez mais frequente. Hoje em dia, as mulheres, independentemente das faixas etárias, estão se sentindo livres para buscar seus prazeres sexuais. Isso é um processo natural e, não demorará muito, chegará o dia que, as mulheres recorrerão ao prazer pagando por ele, assim como os homens fazem há milêniios. Não em quantidade como os homens, mas em termos de liberdade de escolha; de livre-arbítrio..

Cada pessoa busca o prazer pago, de acordo com suas naturezas. Os homens, de maneira geral, vão para satisfazer seus desejos sexuais visuais, imediatos, algo sem muita profundidade, sem uma análise mais profunda sobre quem escolherão. Já as mulheres, vão em busca do prazer que satisfaça suas sinestesias, com mais critérios, por homens (ou até mulheres), que se dediquem verdadeiramente aos prazeres delas.

O prazer de uma mulher é mais profundo que o de um homem e, infelizmente, há uma desconexão entre homens e mulheres neste importante campo da vida. Opino que os homens precisam conhecer mais as mulheres e tratá-las, no sexo, com mais amorosidade e menos Ego.

Não cabe a mim, falar se esta busca programa é certo ou errado, pois estaria julgando. Antes do Tantra, lá pelos meus 25 anos, era uma prática normal, para mim. O que posso dizer é que, hoje, anos depois, estou mais feliz sem esta prática e que a massagem tântrica e o autoprazer me proporcionam orgasmos muito mais intensos.

Outro ponto que acredito, diz respeito às energias sexuais e minhas crenças. A penetração envolve trocas de emaranhados de energias e informações muito profundas, que eu não acho bom ser realizada com qualquer pessoa, motivo pelo qual, a restrinjo em meu atendimento com a minha massagem. Restrinjo, porque, não seria bom para quem atendo, muito menos para mim. Não por ser certo ou errado. Cada pessoa deve saber de si, enfim.

Seja como for, isso acontecerá com cada vez mais frequência. Já verifiquei pacientes que buscaram, antes de viverem a experiência da minha massagem, homens de programa. Todas elas relataram terem gostado muito mais da massagem, por proporcionar prazeres mais intensos e profundos, despertando sensações e emoções, oferecendo um acolhimento que não encontraram no o sexo pago. Por mais dedicação mecânica que o sexo pago ofereça, não há amor, segundo me disseram. Na minha massagem, há amor e entrega.

 

 

Voltar às perguntas

42) Li seus artigos e percebi que você fala muito em espiritualidade. Só que eu não acredito em espiritualidade. Isso interfere na massagem?

Eu coloco questões envolvendo espiritualidade, porque acredito que, aquilo que faz bem à mente e ao corpo, faz bem ao espírito e a alma, vez que não é possível fazer dissociações. Mas, busco, sempre que possível, mencionar que aquilo é para quem acredita.

Não misturo massagem tântrica e o próprio Tantra com crenças espirituais ou religiosas. Isso poderia levar a um caminho de doutrinação e, como já mencionei, não gosto disso. Não gosto de Gurus e não acho bom as pessoas buscarem o Tantra ou a massagem em busca de (pretensos) Gurus.

Em nada interfere na massagem a pessoa não acreditar em espiritualidade. Porque, o resultado físico-químico dela, inevitavelmente, chegará ao corpo e a mente, promovendo relaxamento, bem-estar, olhar para dentro, dentre outros benefícios. Isso é o mais importante.

Você pode ter lido em meus artigos sobre questões espirituais. Mas, jamais criando condicionantes. A minha massagem tântrica é para mulheres. Isso, independe de crenças ou lá o que seja.

Sei que existem pessoas no Tantra que misturam muito as estações, levando a coisa muito para o lado espiritual, condicionando. Isso eu deixo a critério delas e das pessoas que estão buscando esta vibe. Esta não é minha vibração e não gasto minha energia avaliando as vibrações nos formatos de trabalhos dos outros.

 


 

Voltar às perguntas



43) Não te incomoda sua massagem e seu trabalho serem confundidos com prostituição?

Jamais me incomodaria por isso, até porque, não acho que o trabalho de uma mulher ou homem de programa seja demérito algum. Tem muita gente de bem, de caráter, que trabalha com programas, assim como tem gente mal-intencionada trabalhando com diversas atividades, inclusive que envolvem espiritualidade. Sou totalmente livre de preconceitos. Não gasto minhas energias pensando nisso.

A meu respeito, os julgamentos são livres. Deixo tudo em aberto para quem quiser me julgar. Não quero nem saber. As pessoas desperdiçam suas energias com besteiras. Eu uso as minhas para algo produtivo.

A questão é que, quando estamos tratando de sexo e sexualidade, encontramos de tudo. Tem homens e mulheres de programa, que inclusive fizeram cursos de massagem tântrica, massoterapia, shiatsu, dentre outras, em locais e/ou com terapeutas famosos. Você sabia?

Precisamos focar no que é importante e permitir que as pessoas sigam seus caminhos, de acordo com as suas escolhas. O que realmente me incomoda é o excesso de julgamentos; o excesso de preocupação com as vidas dos outros.

 

 

Voltar às perguntas

 

 

44) Notei que, em outros sites sobre massagem tântrica, as pessoas são tratadas como clientes e que, no seu, você as trata como pacientes. Qual a diferença?

Bem, como sempre digo, não posso falar sobre os trabalhos dos outros, por não achar correto e por não querer direcionar minhas energias para algo sem serventia alguma. Então, falando do meu caso, não trato as pessoas que atendo como clientes, pois isso remete a uma relação comercial, de consumo, que está totalmente fora do contexto do meu perfil de trabalho com o Tantra e a massagem tântrica.


Navegando pelo meu site, na página “Meu formato de atendimento”, você verificará que trabalho dentro de um princípio de não ter gasto e não ganhar dinheiro com isso. O que a pessoa me paga é apenas para ressarcir os custos que necessários para a sessão. Nenhum centavo a mais ou a menos. Isso pode ser facilmente comprovado, caso a pessoa queira os comprovantes. O que faço, seja no atendimento da massagem, seja conversando com as pessoas e ainda escrevendo artigos nada mais é do que dedicação de tempo.


Trato as mulheres que atendo como pacientes, porque remete a alguns significados importantes da palavra, principalmente, para definir uma pessoa que está ali calma, recebendo uma massagem igualmente calma, feita com tranquilidade, sem pressa. Uma pessoa que está ali para ser cuidada amorosamente, com carinho, acolhimento e muito prazer.

 

 

Voltar às perguntas

 

 

 

45) Li em seus textos que você ajuda homens e mulheres conversando. Você é Coach? Cobra por isso, pelo Coaching?


Não sou coach e não aplico técnicas de coaching. Não estudei para isso e, sendo bem direto, nem pretendo. O que faço nada mais é do que estimular, para tentar tornar a vida das pessoas, suas relações pessoais, principalmente as amorosas, mais leves. Em que pese estar sempre estudando, a maior fonte de aprendizado que tenho são minhas pacientes da massagem, uma experiência indescritível que, só que vive, tem condições de falar. Então pego o que eu estudo, o que converso com elas e o que sinto com o Tantra em mim, principalmente. Coloco meu amor sobre isso tudo e compartilho com as pessoas essa energia do amor, porque a credito que amor é energia pura e pulsante.


Essa atividade de conversar com as pessoas, de somar com as vidas delas, de ajudar, eu faço por amor ao meu semelhante. Não me custa nada. Tudo que se refere ao Tantra eu faço por amor e, mais uma vez digo, não estou me comparando a ninguém.


Escrevo muitos textos que ajudam as pessoas a se compreenderem. As atendo no telefone ou WhatsApp, deixo que falem, que coloquem para fora o que estão sentindo. Tento fazer com que mudem suas visões sobre si e sobre mundo, a partir de si. Que vivam mais para dentro de si; que se amem.

Não cobro nada por isso. Minha recompensa, é a emoção que sinto em ver as pessoas se descobrindo, se conhecendo, tendo consciência sobre si. Vendo que elas se superaram por si. Vendo que elas estão preenchendo seus interiores com elas mesmas, se fortalecendo por si e que não podem ser felizes, vivendo uma vida real, sem que precisem de ninguém para se apoiar (sem Gurus e doutrinações), para que sejam felizes.

 

Gosto desta frase, que é refrão de uma música: “O que se leva da vida, é a vida que se leva”. A vida é curta. Sou feliz e propago essa energia da felicidade para que sintam isso aqui, agora. Então, tem quem acredite e tem que não acredite. Quem não acredita eu digo: siga em frente, busque o que você acredita.

 

 

Voltar às perguntas

 

 

 

46) Vejo muitas pessoas e terapeutas falando de energias, muitas vezes, colocando que as pessoas são extremamente vulneráveis e frágeis e que, por isso, capturam todas e quaisquer tipos de energias, sejam boas ou ruins. Você trata isso de forma diferente, mais leve. Até que ponto vai sua crença nas energias?

Esta resposta será completa. Portanto, tenha paciência para lê-la.

O que vou colocar aqui é a minha opinião, de forma completa, num espaço que é meu. Sei que ela contrariará muita gente. Portanto, adianto que não desperdiçarei minhas energias em discussões que envolvam crenças, pois não chegaremos a lugar algum. Não espero e não quero que as pessoas se doutrinem a partir da minha opinião. Penso ser importante que, se a pessoa realmente acredita em energias e espiritualidade, vá estudar e melhor se informar sobre estes temas, para que possam refletir e chegarem às suas próprias conclusões.

Respondendo à pergunta, acredito que tudo seja energia. O amor é energia, pois vem de dentro de nós; a liberdade idem; o orgasmo também, ou seja, tudo que faz parte de nós, que é existencial, é energia. Mas, isso não quer dizer que sejamos vulneráveis e frágeis ao ponto de absorver toda e qualquer energia negativa.

O que eu não gosto, é do trato das energias aplicando conceitos lineares, para todas pessoas, quando cada uma tem a suas próprias energias e espiritualidade; quando temos o dom de sermos únicos. Vou exemplificar: quantas e quantas vezes recebi pacientes que chegaram extremamente tristes e arrasadas, ansiosas, angustiadas, desesperadas e estressadas para a primeira sessão. Se eu for entrar numa paranoia de trocas de energias, não daria um abraço sequer em muitas delas, como tenho o hábito de dar em todas. Sequer as tocaria, para não receber energias ruins. Sou coerente apenas e contra exageros.

Atendo mulheres, há anos, e jamais senti minhas energias baixas, problemas espirituais, ou lá o que seja neste sentido. Pelo contrário, quando recebo mulheres nos estados acima mencionados e vejo que elas terminaram as sessões felizes, alegres, sorrindo ou, no mínimo, melhores que que chegaram, fico emocionado e feliz e, com efeito, sinto uma energia maravilhosa dentro de mim, que me deixa em êxtase.

Eu as abraço quando chegam; no ato da massagem tem o momento do abraço e estou em contato com elas com as minhas mãos e meu corpo por horas. Jamais tive qualquer problema. Será que eu sou um ser sobrenatural, blindado de energias negativas? Será que nesses anos todos dei a sorte de atender somente pacientes com boas energias? Digo que nenhuma das perguntas procedem.

Eu não gosto que terapeutas usem suas crenças para, intencionalmente, doutrinar pessoas, plantando nelas crenças limitantes que diminuam suas liberdades, suas energias de liberdade. A coisa piora, quando elas passam a acreditar que essas mesmas pessoas, que impregnaram suas mentes com essas crenças limitantes, serão suas tábuas de salvação, passando a vê-las como seres superiores, prestando obediências, fazendo aquilo determinam cegamente. Tantra é consciência e não cegueira. Não há doutrinação no Tantra. Tantra é amor e liberdade.

As pessoas estão muito ligadas nessas questões de energias, por vezes, vivendo em paranoias que limitam suas vidas, esquecendo que o mais importante é o fortalecimento das suas mentes, para que elas mandem para seus corpos mensagens que trarão bem-estar físico e mental.

Se uma pessoa não muda sua forma de pensar, principalmente sobre si, buscando se amar mais, se conhecer melhor, criando consciência sobre si, ela pode fazer qualquer tratamento energético que de nada adiantará. Pode ser até que aquilo a faça bem de imediato, por dar uma equilibrada momentânea nos chacras, mas, não demora muito, há um retorno ao status quo. Acredito e cuido das minhas energias. Mas, antes de tudo, cuido da minha mente, porque, dentro do meu interior, o que mais tem são energias maravilhosas e respostas para o que preciso.

Se você não fortalecer seu mental, acreditará em tudo que te disserem. E, se você acreditar que está contaminada com energias ruins, sua mente mandará mensagens para seu corpo e suas produções hormonais poderão ser afetadas, diminuindo, por exemplo, a produção de endorfina, responsável pela felicidade, bem-estar, prazer, bom humor, disposição, dentre outros aspectos. Se você fizer um tratamento de chacras e não buscar seu interior; não buscar se preencher, afirmo, por experiência própria, que de nada adiantará.

Perceba que o mercado de tratamentos das energias não para de crescer nos últimos anos, principalmente no Brasil. Perceba também como as pessoas estão cada vez mais ansiosas, angustiadas e tristes. A razão seria, quanto mais cresce o mercado de energias, menos pessoas ansiosas, angustiadas e tristes deveriam existir. Você vai nas redes sociais, nos sites de vídeos e canais e vê uma enxurrada de informações sobre energias. Aí vem milhares de pessoas e terapeutas, com suas milhares de crenças distintas, e falam que as pessoas estão assim, porque não seguem essas milhares de crenças que eles têm. Há uma desproporção e uma incoerência muito grande.

O Tantra que eu acredito é pragmático. Para que seja assim, e necessário que exista coerência. Tudo aquilo que não traz coerência, mesmo que de forma inconsciente, coloca as pessoas em dúvidas, que causam instabilidades, que geram desequilíbrios, que levam às ansiedades, angústias e tristezas, jogando as pessoas em verdadeiras gangorras emocionais. Só que, quando a ficha destas pessoas caem, e elas percebem que foram doutrinadas, sentindo-se enganadas e que perderem preciosos tempos de suas vidas; tempos estes que jamais voltarão.

O mundo do jeito que está; as relações cada vez mais líquidas; as velocidades e as quantidades crescentes de informações que recebemos; o vício que temos de ficar no celular o tempo todo; a escassez de emprego; o futuro cada vez mais incerto das pessoas; ou seja, as milhares de coisas ruins que, isoladas ou somadas, estão detonando com o equilíbrio das pessoas, causando doenças que levam as pessoas a não pararem para se observar, diariamente, por 10, 15, 20 30 minutos, ou mais.

Todas essas coisas ruins que o mundo vem nos ofertando em abundância e que estamos consumindo desenfreadamente, nos fazem viver mais para fora e menos para dentro. E é isso nos desequilibra. Isso afeta nossas energias, porque as mentes das pessoas estão entrando em parafuso com este excesso de externo. Enquanto não pararmos para nos observar, nada adiantará de fato. E você pode perceber que nada acontece de uma hora para outra. Tudo vem de um processo lento. Processos ocorrem para o bom e para o ruim.

Agora, vou oferecer coerência: mencionei que todas as coisas ruins afetam nossas energias. Sim afetam, porque nos deixam ansiosos, angustiados e tristes, dentre outras sensações. Até aqui todos vão concordar. Mas, a grande pergunta que a pessoa precisa se fazer, sem Ego, com uma resposta sincera para ela mesma, é a seguinte: Será que são as energias que estão em baixa pelo fato de eu ser fraca e vulnerável com dizem ou isso está acontecendo, porque eu não paro para me observar, não tiro um tempo para mim, não busco me acalmar, para pensar nessas questões e mudar minha forma de agir comigo mesma, me amando mais, me priorizando, com atenção e acolhimento ao meu EU, ao meu interior?

A ansiedade aumenta os problemas em escalas elevadíssimas. Experimente pegar o problema que você está vivendo, ou as questões que você precisa de respostas e retire toda ou parte da ansiedade. Eu garanto que nada será tão grande como antes. Avalie com sinceridade, sem ansiedade e Ego, o que você tem feito realmente e o quanto você contribuiu ativa ou passivamente para o que está acontecendo na sua vida.

Depois que fizer as suas reflexões, com calma, em estado de calmaria, se possível meditativo, com disciplina para si, você chegará à conclusão de que precisa tratar das suas energias ou não e, principalmente, se for o caso, do tipo de terapia que precisa para tratá-las, com a mente fortalecida, para que encontre boas terapias e terapeutas, que farão apenas aquilo que é necessário ser feito, sem doutrinações, na medida exata para você. E, no tratamento das suas energias, sugiro que você participe ativamente de tudo, de cada detalhe, trabalhan junto com a terapia e terapeuta, pois você não pode, simplesmente, delegar isso a quem quer que seja.

Eu, por exemplo, estou sempre cuidando das minhas energias, não necessariamente sempre junto com alguém. Já escrevi sobre isso no texto “espiritualidade, sem despertar do amor-próprio, será que é bom?”. Falarei mais sobre isso adiante, quando falar do nosso chacra base, do Mudhalara, o responsável pela base de nossas energias físicas, onde tudo nasce tudo; onde nasce a nossa energia vital, a Kundalini (segundo minhas crenças).

Sou a favor de cuidarmos das nossas energias, mas, antes disso, criarmos o mínimo de critério para que façamos o que realmente é necessário para nós. Não caiam em doutrinações. Aliás, a doutrinação funciona como um sistema de pirâmide. Uma pessoa doutrina 10, para cada um destas 10 doutrinarem mais 10, que doutrinarão outros 10 e assim por diante. Neste exemplo simples, em três camadas de doutrinação, já temos mais de 1000 pessoas doutrinadas, um “Deus” que não é Deus e vários servos cegos por este Não-Deus. Lamentavelmente, somos criados e doutrinados, desde criança, a acreditarmos em super-heróis, em salvadores ou em alguém que nos apoiaremos para viver, condicionando e limitando nossas liberdades e felicidades. Isso está errado.

Quanto mais vulnerável às energias negativas você for convencida que está, mais você buscará meios para ficar invulnerável. Entendeu bem esta parte? E eu não estou afirmando que só existem charlatanismos. Existem também, mas existem pessoas que levam suas crenças para as outras em forma de terapia, de forma bem-intencionada e que, sequer fazem ideia do estão fazendo. Obviamente, existem também muitos terapeutas maravilhosos, sérios, estudiosos e até sensitivos. Todavia, mesmo nestes casos, é necessário entender que todos são movidos por suas crenças e você precisa ter critério e calma para decidir no que acreditar. Certamente, movida por ansiedade, angústias e tristezas, o risco de você quebrar a cara será enorme. Como sempre digo, sigo no Tantra a filosofia de Osho, mas concordo com cerca de 85% do que ele falou.

Não somos tão vulneráveis assim. Não somos tão frágeis assim. Não é qualquer energia ruim que nos contamina. Então, se você passar acreditar que é frágil e vulnerável, acredite, você está começando ou já está doutrinado por uma crença limitante, que vai atrapalhar sua vida amorosa, suas amizades, seu trabalho e tudo mais.

Muitas pessoas acreditam que as coisas não estão dando certo, nos mais diversos campos da vida, por causa das suas energias. De fato, elas não estão errado, segundo acredito. Todavia, elas não buscam uma avaliação daquilo que fizeram e estão fazendo, fogem às suas responsabilidades sobre os estados que estão suas vidas, não se observam, não se acalmam, não mudam suas condutas com elas mesmas e colocam as culpas nas energias. Muitas vezes, o baixo astral, a ansiedade, as angústias e tristezas não tem origem necessariamente nas energias negativas, mas sim nas próprias pessoas, nas suas crenças limitantes e nas suas escolhas.

Se acredito que tudo é energia, todos os sentimentos, pensamentos e sensações que criamos, despertamos e carregamos são formas de energia. Logo, existe extrema coerência no que estou falando, quando sugiro que todos fortaleçam seus mentais; busquem consciência sobre si e; busquem se conhecer o máximo possível. Temos que fazer, de forma consciente, um filtro, para que possamos compreender o que realmente precisamos fazer para nos equilibrar, seja por nós mesmos, seja junto a terapeutas.

Acredito muito nos chacras como pontos de energias em nosso corpo, que permanecem em sintonia com o meio e a forma com os quais vivemos. Por isso, defendo que as pessoas vivam mais para dentro de si. O chacra básico (Mudhalara), é o que mais cuido, pois ele está diretamente ligado à energia física e, principalmente, onde nasce nossa energia vital, denominada Kundalini. Esta energia não está somente ligado a parte sexual, ela vai além.

Como este chacra se inicia na base de nossa coluna, ele faz circular nossa energia, por todo corpo, inclusive no fluxo sanguíneo, sendo o responsável pelo alinhamento e nossa organização celular. Ou seja, todos os nossos sentidos e funções básicas estão ligados a este chacra: dormir, comer, beber, aprender, êxtases, criatividade, insights, dentre outros elementos de extrema relevância. Se este chacra não for bem cuidado, segundo acredito, tudo se desequilibra.

Portanto, a região que ele fica, justamente na região da genitália, é de uma intensidade energética fortíssima. Por isso, restrinjo apenas a penetração no meu atendimento, porque as trocas de emaranhados de energias e informações que este ato permite é muito intensa. Esta única restrição não está no campo do certo e do errado. Ela está no campo da liberdade absoluta, ou seja, de ser boa ou ruim para mim e para quem atendo.

Esta é a minha crença. Há quem vá acreditar e há quem não vá acreditar. O que eu acho importante, é cada pessoa reflita sobre o que realmente acredita, ouvindo seu interior, sendo consciente e coerente, sem doutrinações

Segundo especialistas e segundo eu acredito, quando este chacra está alinhado, temos os seguintes benefícios: vigor; Motivação para viver; poder e equilíbrio na sexualidade; coragem para superar desafios; conexão com o mundo material; capacidade de decisão adequada, por uma visão holística; fácil compreendimento da realidade; poder de concretizar planos; habilidade e praticidade; entendimento e conexão com nossos principais instintos; visão realista, dentre outros.

Também a acredito que, quando este chacra está desalinhado, temos os seguintes sintomas: desmotivação; sonolência e apatia; desequilíbrio da energia física e sexual; hiperatividade e ansiedade; oscilações emocionais constantes; insônia; depressão*; desmotivação; problemas de coluna* e dores lombares*; problemas com a sexualidade que afetam a autoconfiança e a autoestima; problemas de útero* e intestino*, dentre outros.


Não estou afirmando que, se eu permitisse a penetração no meu atendimento, seria a certeza de que ocorreria algo ruim. Mas, se existe o risco de ser ruim, para que corrê-lo, se existem um universo enorme de estímulos maravilhosos e deliciosos que, em total liberdade, podem proporcionar muito prazer e benefícios?

Cuido dos meus chacras, mas, o Mudhalara, é aquele que mais atenção dispenso, principalmente na minha massagem. Se ele estiver desalinhado, os outros também estarão, e não é bom. A partir dos relatos das mulheres que atendi, você poderá ter uma ideia de como meu atendimento cuida maravilhosamente bem deste chacra, sem que exista a necessidade de se imputar uma série de regras de condutas, extremamente limitantes, que são quebradas por muitos.

Agora, reflita e tire suas conclusões. Não permita doutrinações, pois, as respostas que você precisa, estão dentro de você. Suas energias, são suas. Sua espiritualidade, se você acredita nela, é sua. Nisso, você pode acreditar.

 

(*) precisam de acompanhamento médico

 

 

Voltar às perguntas

 

 

 

47) Desculpe-me pela forma como abordarei a questão, mas penso que a massagem tântrica não passa de masturbação. Qual a sua avaliação?

Se eu entendesse a minha massagem tântrica como ato como meramente masturbatório, certamente, não atenderia nenhuma mulher e não estaria, há anos, trabalhando com esta prática do Tantra. Até porque, se masturbar, toda mulher consegue. E não falo que não estaria atendendo por uma questão de preconceito ou nada neste sentido. Se eu acreditasse que a minha massagem é meramente masturbatória, não enxergaria necessidade de me aprofundar tanto.

A masturbação praticada pelas mulheres (pelos homens também) é, na esmagadora maioria das vezes, um ato mecânico, apressado, que não tem profundidade e utilidade existencial alguma, que não acrescenta absolutamente nada à sexualidade. Este ato mecânico pode proporcionar, no máximo, um prazer limitado, com relaxamento momentâneo, de rápido retorno ao status quo.

Mesmo assim, mesmo sendo um incompleto, não deixa de ter lá sua relevância, pois, do jeito que as pessoas estão ansiosas, qualquer relaxamentozinho, mesmo que momentâneo, já é alguma coisa.

Aqui no site tem relatos de pacientes; nesta página de perguntas e respostas tem muitas explicações e; ainda tem a página dedicada a explicar a massagem. Indico que você leia estes três conteúdos. Se possível, leia alguns artigos também, e se pergunte: Minha masturbação é assim? O prazer que ela me proporciona condiz com os relatos que li, me fazendo sentir tudo aquilo ou algo similar? Eu tenho certeza que sua resposta será “Não”. Mas, deixo que você responda isso para si e tire suas próprias conclusões.

Por fim, posso afirmar que a imensa maioria das mulheres não imagina como elas mesmas podem se proporcionar prazer (não limitado ao sexual) se criaram o hábito da prática do autoprazer, deixando de lado a masturbação mecânica. Elas não imaginam como podem melhorar por meio dos seus interiores, inclusive suas relações sexuais e tudo que vem a reboque, com a prática do autoprazer.

Leia mais; pesquise mais, e faça suas reflexões. Não quero e não tenho que influenciar nas suas opiniões e conclusões.

 

 

Voltar às perguntas

 

 

48) Li explicações sobre a massagem em outros sites e no seu. Verifiquei que as mulheres têm que ficar nuas. Por quê?

Para te dar esta explicação simples e objetiva, gostaria de fazer uma analogia: imagine a eletricidade passando por um fio que ligará um aparelho. Bem, se você criar um isolamento no meio deste fio, ou colocar algo que impeça a energia elétrica de passar livremente, causando impedâncias neste fluxo, certamente o aparelho que você estiver lingando não funcionará como deveria.

Simplificando, assim é a massagem. As minhas mãos conduzirão sua eletricidade (bioeletricidade) e seu corpo é o fio condutor dessa energia. Os toques da massagem, na sua etapa sensorial, são extremamente sutis, leves e delicados, em que pese a grande intensidade que eles proporcionam. Assim, se você fica de roupa ou com peças íntimas que comprimam seu corpo, dada a sutileza dos toques, o fluxo da sua energia sofrerá impedâncias e os resultados não serão os mesmos.

Na massagem, os toques fluem a sua energia e não a minha. É como se eu estivesse criando um fluxo para sua eletricidade. E é a sua eletricidade; a sua energia que proporcionará a você todas as sensações que poderão ser vividas com a massagem.

 

Portanto, na minha massagem, as mulheres têm que ficar nuas. Por isso, escrevo tantos textos e coloco muitas explicações, para que elas possam refletir e decidir o que será melho para elas.

Até aqui, foi a explicação física. No entanto, quando uma mulher toma a decisão consciente de viver a experiência da minha massagem tântrica, certamente, ela rompeu muitos tabus e paradigmas e, só por isso, afirmo ser uma libertação importante de muitas amarras.

 

 

 

 

Voltar às perguntas

 

 

 

49) Você se importaria de encontrar comigo, para um café, antes de eu agendar a primeira sessão, para conversarmos? Me sentiria mais segura assim.

Não se trata de uma questão de me importar/incomodar. Seria um prazer poder fazer isso, se eu tivesse tempo. Mas, a questão é que, como já mencionei, não vivo da massagem e tenho outro trabalho que consome meu tempo. Por isso, só consigo atender, no máximo, 3 sessões/pacientes por semana. Nesta linha de raciocínio, para exemplificar, se eu peço para a paciente reservar 3h30min entre chegar e sair do local, no mínimo, cada sessão leva do meu tempo 4h30. E ainda preciso escrever meus textos e ter tempo para conversar com as pessoas que, por meio do site ou redes sociais, pedem meu auxílio.

Neste sentido, como tenho um site muito completo em informações e me disponibilizo a conversar com as pacientes antes da primeira sessão pelo telefone (voltamos a conversar também no dia da sessão), entendo que um encontro antes, para um café, por exemplo, não seja algo tão relevante assim, no contexto do meu trabalho. Não posso falar do trabalho dos outros.

Pesa o fato deste pedido ser feito pela absoluta minoria das mulheres que me procuram interessadas na massagem (não chaga a 1%). Sei que cada pessoa é uma pessoa, mas tenho que direcionar este relevante aspecto ao trabalho em si, ou seja, direcioná-lo à massagem e ao auxílio que presto, de forma personalizadíssima. O tempo precisa ser bem utilizado.

No que é pertinente à segurança da decisão de viver a experiência, entendo que seja interessante vocês estudar bem as propostas de trabalho dos terapeutas e chegar à conclusão do que é melhor para você, fazendo comparações, criando seus próprios critérios para uma escolha consciente.

 

 

 

Voltar às perguntas

 

 

 

 

50) Você fala muito na liberdade de seu atendimento. Isso me deixa um pouco receosa, quando comparo com outros trabalhos. Meu receio é normal?

As pessoas tendem a confundir as palavras liberdade e libertinagem. Essa confusão ocorre, com muito mais frequência, quando o assunto é sexualidade. Trata-se de algo inconsciente; automático. Meu trabalho, tal como já respondi acima, é desvinculado de grupos, empresas e comunas. Eu me permito liberdade e permito liberdade às minhas pacientes. Se outros criam as regras deles, isso é algo que a eles diz respeito. Se eles cumprem ou não essas regras, é algo que também a eles diz respeito.

 

Mais uma vez, peço que leia os relatos das pacientes, para que perceba o quão importante é a liberdade do meu atendimento. Ora, se após ler estes relatos e todo conteúdo do site, você achar que tem putaria aqui, peço, por favor, que procure outro(a) terapeuta para lhe atender. Não uso minhas energias para convencer ninguém a viver a experiência da massagem. Uso minhas energias para estimular reflexões e permitir que cada mulher se convença do que é melhor para ela.

Existe outro elemento, além da liberdade, que é a base e o princípio do meu trabalho: ele se chama AMOR. Dentro do amor, existem diversos elementos preciosos, tal como o respeito e o consentimento.

Notei na sua pergunta algo muito importante, quando você afirma que está comparando. Tem que comparar mesmo, pesquisar e perguntar. Você está certíssima!

 

 

Voltar às perguntas

 

 

 

51) Li na internet e nas redes sociais que massagem é boa para tratar de problemas sexuais, como se esta fosse sua única função. A massagem só é útil para quem tem problemas sexuais?

 

 

As pessoas estão associando a massagem tântrica somente à problemas sexuais e isso é um enorme equívoco. Sei que grande parte das propagandas têm esse viés. Afinal de contas, o que mais temos no mundo, hoje, são pessoas com problemas desencadeados, muitas vezes, a partir de QUESTÕES relacionadas à sexualidade. Todavia, opino que não é verdade que a massagem tenha essa função apenas. Sua atuação existencial é ampla demais.

Afirmo que, nada na vida é tão bom que não possa evoluir e melhorar. Então, você pode procurar a massagem tântrica estando maravilhosamente bem, muito bem, apenas bem, ou nem tão bem como acha que deveria estar. E você pode também procurá-la para encontrar respostas às questões que envolvam traumas, bloqueios, ansiedades, tristezas e angústias, dentre outras. Em outras palavras, a massagem tântrica é boa para tudo que é existencial, nas mais diversas situações e níveis.

Defendo que os efeitos da massagem massagem tântrica sejam grandes estimulantes para que as pessoas possam encontrar suas respostas, a partir do momento que as leva aos seus interiores, deixando-as recolhidas nelas mesmas; deixando-as reflexivas, com suas mentes mais leves e as visões menos turvas. Todas as questões inerentes à sexualidade são carentes de respostas, em diferentes níveis e com caráter personalíssimo.

Perdi a conta, por exemplo, de quantas pacientes vieram para a primeira sessão felizes e plenas e saíram ainda melhor, dando continuidade, inclusive. Os poderes extremamente positivos do orgasmo sobre nossos organismos são enormes, principalmente nas mulheres.

Enfim, as pessoas precisam entender que, tudo aquilo que é existencial, dependerá sempre mais delas do que da massagem e da(o) terapeuta. Esta é uma afirmativa muito transparente e direta. A questão é que não é verdade que a massagem tântrica seja útil apenas para quem tem problemas sexuais.

 


 

Voltar às perguntas